Juninho critica virada de mesa e diz que CBF desrespeitou Bom Senso FC


 
Em uma das últimas entrevistas coletivas da carreira, o meia Juninho Pernambucano não deixou de soltar o verbo contra a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) no que diz respeito ao Bom Senso F.C, criticou a possibilidade de virada de mesa e a atuação do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) após o encerramento do Campeonato Brasileiro.
 
O camisa 8 do Vasco reprovou qualquer tentativa de alteração na tabela do Brasileirão 2014 e confirmou o desejo de que o clube carioca retorne à elite através da disputa na Série B apesar da movimentação dos dirigentes nos bastidores para anular a partida contra o Atlético-PR na Justiça comum.
 
“Sou a favor de 20 equipes na primeira divisão. Sou contra a virada de mesa. Não quero criticar o STJD, mas também sou contra a sua exposição. Um procurador dar entrevista toda semana, ter o celular aberto. Toda essa confusão é prejudicial. O futebol tem que ser resolvido em campo, como foi o nosso caso. Lamentavelmente, fiz parte desse grupo e tenho a minha parcela de culpa na queda. Mas é honroso voltar disputando a Série B. Respeito o direito de cada um e conheço de futebol mais do que muita gente do STJD. Esse excesso de exposição é ruim”, encerrou.
 
Juninho também falou sobre o Bom Senso F.C, grupo que reúne atletas em busca de melhorias no futebol nacional. O experiente atleta reafirmou a possibilidade de uma greve geral na competição nacional caso a CBF e os dirigentes que comandam o país não atendam os pedidos do movimento para a temporada 2015.
 
“A CBF não recebeu o Bom Senso como deveria e não respeitou o movimento. Já existe uma mobilização caso não sejamos atendidos. A tendência é a de que o Brasileiro tenha uma pausa nos jogos e não mais protestos. Isso vai acontecer se as reivindicações de forma geral não forem respeitadas a partir do ano que vem. O Bom Senso entendeu que o ano é de Copa do Mundo independente de outras situações e seria complicado mexer nas coisas agora”, comentou.
 
“Não vamos parar as competições no momento para não prejudicar os jogadores de times pequenos durante os regionais. Mas vai acontecer claramente no Brasileiro caso a CBF não adote as requisições. Acreditamos que temos tudo para um super Campeonato Brasileiro. Essa é a intenção do Bom Senso, mas a tendência é a de que as coisas não evoluam desta forma atual”, encerrou.
 
Fonte: UOL Esporte

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠