Balanço aponta que diretoria do Vasco pagou duas vezes a mesma obra

Roberto Dinamite - Vasco (Foto: Rossana Fraga/LANCE!Press)
 
Parece uma quantia irrisória quando se trata do mundo do futebol. Mas para um clube que está atolado em dívidas, R$ 100 mil é uma grana que pode fazer alguns pagamentos a funcionários humildes que ganham salário mínimo. Mas a diretoria administrativa do Vasco, comandada pelo também deputado estadual Roberto Dinamite (PMDB), parece não pensar desta forma.

No balanço financeiro de 2012, a diretoria, segundo o parecer negativo do Conselho Fiscal, cometeu um erro infantil, acreditando na impunidade e na possível costura de alianças entre Eurico Miranda e Roberto Dinamite, conforme o LANCE!Net publicou no último sábado.

Este valor é justamente o que foi descontado na prestação de contas de 2011 pela Penalty, com a justificativa de ter feito a reforma do vestiário dos árbitros. Mas no balanço de 2012 também aparecem o mesmo desconto e a justificativa, desta vez em favor da Ambev. Só que os membros do Conselho Fiscal não deixaram o “deslize” passar em branco:

“Sobre a reforma do vestiários dos juízes acordada com a Ambev no primeiro aditivo, temos a destacar que este mesmo vestiário já havia recebido a destinação de R$ 100.000,00 por meio de acordo com a Penalty, conforme observado em nosso relatório sobre a análise do contrato com a mesma Penalty, enviado ao Conselho Deliberativo em 22 de maio de 2012 e que constou como anexo de nosso parecer sobre as contas de 2011”.

No relatório, tanto de 2011 quanto de 2012, o Conselho Fiscal chama a atenção destes pagamentos para a C. Lopez Soluções de Engenharia e Construções Ltda. Aliás, esta é a mesma empresa que construiu a Loja Gigante da Colina, em São Januário, em 2011, no valor de R$ 240 mil, descontado pela Penalty aos cofres do clube.

CONSELHO DELIBERATIVO ESTÁ DE OLHO

Apesar de 120 membros terem sido eleitos dentro do Conselho Deliberativo pela situação, a reportagem do LANCE! apurou que nem todos os conselheiros estão mais do lado do presidente Roberto Dinamite. A insatisfação é grande, ainda mais pelo fato de, novamente, o parecer das contas de 2012 apontar irregulares de mais de R$ 3 milhões, que não tiveram comprovação fiscal apresentada pela diretoria administrativa.

O dia D para que o Conselho Deliberativo – composto por 300 membros, sendo 150 natos e 150 eleitos – decida a vida do Vasco será na terça-feira. E, neste caso, o Conselho Fiscal, assim como nos anos anteriores, recomenda que o balanço de 2012 seja reprovado no Deliberativo:
“O Conselho Fiscal é de opinião que o Balanço Patrimonial e as Demonstrações do Exercício de 2012 apresentados não devem ser aprovados”, diz o parecer.

Nesta segunda-feira, Eurico Miranda reunirá o Conselho de Beneméritos para avaliar a situação e dar a cartada final para aprovar ou não.

 

Fonte: LANCENET!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠