Dinamite revela indefinição em relação a novos patrocinadores

Roberto Dinamite coletiva do Vasco (Foto: Raphael Zarko)

 

Depois da decisão unilateral por parte da Nissan em romper contrato de patrocínio com o Vasco, o clube ainda permanece sem anunciante para a parte das costas de sua camisa. Outras duas montadoras, as chinesas Chery e Lifan, já manifestaram interesse, mas de acordo com o presidente Roberto Dinamite, ainda não há nada definido em relação às negociações. O desejo, no entanto, é de que todos os espaços sejam logo preenchidos.

– Todo grande clube busca isso, e o Vasco não é diferente. Mas no momento não temos nada definido em relação à parte das costas, que era da Nissan. Estamos trabalhando principalmente com o pessoal do marketing para que isso possa acontecer – disse, após a apresentação oficial do meia Douglas em São Januário, na noite da última terça-feira.

Para Dinamite, o investimento em patrocínio no Vasco certamente trará frutos aos novos parceiros do clube.

– Nosso desejo é que tenha patrocinador na frente, no verso, costas e calção. Todos os espaços utilizados. Isso é bom para o clube e para os patrocinadores. Todos que já tiveram no Vasco conseguiram uma das maiores visibilidades do mundo. O Vasco tem marca forte, camisa forte, e com isso que estamos trabalhando – finalizou.

Atualmente, a Caixa Econômica Federal é a dona da cota frontal de patrocínio da camisa, e paga R$ 15 milhões anuais ao Vasco, também parceiro da Tim, que estampa sua marca nos números da camisa, pagando R$ 2,5 milhões por ano. A Nissan, ex-dona da parte traseira, pagava R$ 7 milhões, mas o interesse do clube é de que este valor aumente em R$ 1 milhão em relação ao novo patrocinador. Para o espaço das mangas, tudo indica que uma marca carioca de guaraná natural acerte pelo valor de R$ 5 milhões até 2015.

Fonte: GloboEsporte.com

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠