Vasco encaminha acordo com atletas afastados e pode economizar R$ 1 milhão

 
A ordem no Vasco desde o início do ano é gastar pouco e, se possível, cortar despesas. Seguindo esse mantra, o diretor executivo Rodrigo Caetano pode ajudar o clube a economizar cerca de R$ 1 milhão assim que finalizar os acordos em curso para liberar da folha de pagamento cinco jogadores afastados do elenco principal. 
 
Os zagueiros Rodolfo, com vínculo até julho, e Renato Silva, contratado até dezembro, conversam na direção de uma rescisão de contrato antecipada com pagamento da dívida parcelada. Já o goleiro Michel Alves, que tem contrato até o fim do ano e os jogadores Nei, lateral-direito e Sandro Silva, meio-campo, esses dois registrados até 2016, integram lista de empréstimo prestes a ser finalizada, de acordo com o dirigente. 
 
— Essa semana deve ter a definição dos acordos com alguns e a saída de outros, realocados. O Vasco não tem condição de mantê-los — confirmou Rodrigo Caetano ao Extra. 
 
O clube estava ameaçado de virar alvo de processos na Justiça por parte dos atletas não aproveitados, assim como fez o meia Wendel. O jogador se desvinculou depois de entrar com uma ação, mas também não chegou a um acordo definitivo para o pagamento de salários atrasados. A diretoria quitou os vencimentos de dezembro e o décimo terceiro recentemente, mas os atletas afastados possuem dívidas maiores. 
 
A polícia salarial do clube, rebaixado à Segunda Divisão, se modificou e atletas com ganhos mensais acima de R$ 150 mil estão fora da lista de reforços. Alguns dos que foram afastados no começo do ano recebem até o dobro disso. 
 
Procurados, os representantes dos atletas afastados não atenderam as ligações. O zagueiro Rodolfo, por sua vez, confirmou as conversas para chegar a um acordo. 
 
Fonte: Extra Online

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠