Adilson tem dia de xerifão e não perdoa nem o próprio camisa 10

Com Rivarola, Adilson fez uma dupla de zaga campeã da Libertadores e também temida pelos rivais, tamanha era a segurança e – digamos – o vigor físico do sistema defensivo do time de Felipão, que ainda tinha Arce e Roger nas laterais e Dinho na proteção da zaga. Neste sábado, véspera do clássico contra o Fluminense, o técnico reviveu seu espírito competitivo no rachão entre os jogadores. De colete branco, Adilson Batista deu carrinho, empurrou e chegou firme até no camisa 10, o meia Douglas.
 
Adilson Batista treino Vasco (Foto: Raphael Zarko)

O lance provocou risadas e ligeira preocupação nos vascaínos que assistiam a brincadeira do lado de fora do campo do Centro de Futebol Zico. Douglas, de costas, ia dominar a bola, quando Adilson deu trombada forte no jogador, que aguentou firme e permaneceu de pé. A jogada não foi a única que chamou a atenção. Com boa noção de marcação ainda, Adilson cortou jogadas e recebeu elogios dos mais jovens (“Boa, professor!”). Nem por isso, porém, ele aliviou nas cobranças aos seus jogadores.

– Vamos embora, demora duas horas para decidir a jogada. Vamos pensar rápido! – gritou para os jogadores do seu time.

Apesar de todo o esforço, os destaques do rachão foram Rafael Vaz e Montoya. Os dois fizeram os gols mais bonitos da atividade que terminou sem lesionados. Para sorte da torcida e do técnico Adilson Batista.

Fonte: GloboEsporte.com

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠