Vasco tenta controlar a ansiedade antes da quinta chance de sair do Z-4


Já são 31 rodadas consecutivas na zona de rebaixamento, e o Vasco não vê a hora de sair do incômodo grupo dos quatro últimos colocados do Campeonato Brasileiro. Pela primeira vez desde julho, o Cruz-Maltino conseguiu ficar a menos de três pontos do 16º colocado e tenta controlar a ansiedade e o nervosismo para atingir o objetivo. Contra o Corinthians, quinta-feira em São Januário, às 22h (de Brasília), enquanto o adversário poderá se sagrar campeão, o time de Jorginho vai ter a quinta chance de deixar o Z-4. Nas quatro oportunidades anteriores, não fez a sua parte.

Na sexta rodada, o Vasco tinha três pontos, um atrás do Figueirense, primeiro fora da zona da degola, quando visitou o Atlético-PR na Arena da Baixada e perdeu por 2 a 0. Quatro jogos depois, teve nova chance ao ficar a um ponto do Santos, que tinha 10, mas também foi derrotado pela Chapecoense, por 1 a 0 na Arena Condá. A oportunidade seguinte apareceu na partida posterior, já que os resultados paralelos ajudaram. A equipe continuou com nove pontos, desta vez um atrás do Goiás, mas de novo não aproveitou ao ser batido pelo São Paulo por 4 a 0 no Mané Garrincha, em Brasília. A possibilidade mais recente foi na 15ª rodada, quando somava 12 pontos e seguia a um de distância para o Goiás, porém, nova goleada: 4 a 1 para o Palmeiras dentro de São Januário. De lá para cá, a diferença aumentou e chegou a 13 pontos antes do início da reação vascaína na competição.

– O pior já passou, estávamos a 13 pontos, estava muito feio, era muito difícil, o psicológico muito abalado. “Não podendo perder, não podemos tomar gol”, o psicológico era muito complicado. Ainda continua, mas melhorou bastante, conseguimos respirar um pouco, mas tudo passa pelo próximo jogo. Tudo não vai valer de nada se não vencer o Corinthians – analisou o lateral-esquerdo Julio César.

Mas das quatro chances que teve, o Cruz-Maltino só teria conseguido deixar a zona de rebaixamento se tivesse vencido a Chapecoense fora de casa na 11ª rodada. Nas demais, os concorrentes diretos ganharam, e uma vitória vascaína não teria sido o suficiente. É o que vai se repetir esta semana, com o Vasco precisando de uma combinação de resultados para sair do Z-4: na quarta-feira, tem que torcer para Goiás e Coritiba ficarem no empate no Serra Dourada e para o lanterna Joinville ganhar o clássico contra o Avaí na Ressacada. Se tudo conspirar a favor, o time de Jorginho respirará fora do grupo dos quatro últimos caso supere o Corinthians.

– Vejo com bons olhos esse jogo agora, pode ser a nossa virada. A gente está sempre batendo na trave: “Vamos sair agora, vamos chegar na turma de cima”, mas sempre tem esse detalhe. Espero que na quinta-feira a gente possa estar sorrindo com a vitória e até olhando a tabela para sair da zona – desejou o capitão Rodrigo, que vai completar 100 jogos com a camisa vascaína.

Apesar de o risco matemático de rebaixamento ainda ser alto – 84% segundo cálculos do matemático Tristão Garcia -, o Vasco mostra motivação a quatro rodadas do fim do Brasileiro. Internamente, a estimativa é que dá para escapar com 42 pontos. Ou seja, precisa de mais três vitórias nos duelos contra Corinthians e Santos, no Rio, e Joinville e Coritiba fora de casa.

– Com a vitória sobre o Palmeiras os resultados foram muito bons, aproximamos bastante, agora são só dois pontos em quatro jogos, está bem acessível. O time tem a confiança de que podemos sair por cima – afirmou Nenê.

Fonte: GloboEsporte.com

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠