Pendurado, Nenê tranquiliza a torcida para última rodada: “Só fechar a boca”


A torcida do Vasco anda preocupada. Afinal, Nenê, o melhor jogador do time, está pendurado e pode ficar suspenso da última e possivelmente decisiva rodada do Campeonato Brasileiro se receber cartão amarelo neste domingo contra o Santos, em São Januário. Mas o camisa 10 tratou de tranquilizar os vascaínos. O meia está há oito jogos com o segundo cartão amarelo acumulado e ainda não foi suspenso desde que chegou ao Cruz-Maltino, em agosto. Segundo o experiente jogador, continuará assim até o final do ano.

– Estou tranquilo com isso e nesse jogo não vai ser diferente. É mais difícil (levar cartão) porque não tenho que ficar parando o jogo com falta. Só fechar a boca e falar com respeito ao árbitro – destacou o meia, que com a camisa vascaína recebeu três cartões amarelos, sendo um pela Copa do Brasil, contra o Flamengo.

Aos 34 anos, Nenê garantiu estar no auge da sua forma física na temporada – no início do mês, ele chegou a sentir dores na coxa esquerda e fez tratamento intensivo para não desfalcar a equipe diante do Corinthians. O meia também defendeu o desempenho da equipe, que tem uma das médias de idade mais altas do Brasileiro.

– Estou muito bem fisicamente, como se estivesse na metade da temporada ainda. Todo mundo fala da média de idade do nosso time que é alta, mas o grupo está muito bem. Vejo o grupo totalmente preparado nessa parte para conquistar as vitórias..

Próximo adversário do Vasco, o Santos deve ir a campo com time misto ou reserva, já que está envolvido na final da Copa do Brasil e enfrenta o Palmeiras na quarta-feira. Nenê viu prós e contras caso a hipótese se confirme e previu dificuldades de um jeito ou de outro.

– Os reservas não têm o ritmo e não têm o nome dos titulares. Vão querer mostrar serviço para o Dorival. O Santos tem um elenco muito grande e forte e, de qualquer maneira, vai ser complicado. Cabe a nós fazermos o trabalho.

O Vasco está na 18ª colocação, somando 37 pontos, três a menos que o Figueirense, o primeiro clube fora da zona de rebaixamento. O camisa 10 se mostrou otimista em sair desta situação, disse que vai comemorar a permanência na Série A como se fosse título e convocou a torcida para o último jogo em São Januário – até o momento, seis mil ingressos foram vendidos.

– Com certeza eles ajudam. A gente precisa muito da torcida, e eles sabem disso. O apoio foi excepcional. Peço e creio que eles vão nos apoiar até o último minuto. Nós temos que correr até o fim. Temos que fazer o nosso. E é uma coisa que eu prezo muito: o reconhecimento do torcedor. Procuro mostrar meu agradecimento em campo. (Escapar da queda) Vai ter um sabor especial, vai ser como um título.

A esperança contra o Santos recai mais uma vez sobre Nenê. O camisa 10 não é só o melhor jogador do time nessa reação contra o rebaixamento, mas também responsável direto por nada menos que 61,9% dos gols desde que chegou a São Januário – oito saíram com a canhota apurada do meia-atacante direto para as redes e outros cinco foram com assistências dele. Com Nenê, o time tem média de um gol por partida: foram 21 gols em 21 jogos.

Fonte: GlobEsporte.com

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠