Rafael Silva é punido com um jogo, mas está livre para defender o Vasco


O atacante Rafael Silva pegou um jogo de suspensão em julgamento neste início de tarde no Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva. Mas a punição já foi cumprida automaticamente após o cartão vermelho da partida contra o Atlético-MG no início do turno, o que significa que o jogador está livre para atuar nos últimos dois jogos do Brasileiro pelo Vasco.

O julgamento do atacante do Vasco havia sido remarcado após adiamento da semana passada. O jogador não esteve no tribunal. O advogado do clube Paulo Máximo conseguiu reverter a denúncia do artigo 243-F do Código Brasileiro de Justiça Desportiva – que fala em ofender a honra, no caso, do árbitro – para o artigo 258 do CBJD – referente a qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva, que prevê suspensão de uma a seis partidas.

A expulsão contra o Atlético-MG foi no dia 5 de setembro, em derrota do Vasco para o time mineiro no Maracanã, por 2 a 1. Rafael levou cartão vermelho e, na súmula, o árbitro Elmo Alves Resende relatou xingamentos do jogador.

No primeiro julgamento, realizado pela Segunda Comissão Disciplinar no dia 29 de setembro, três dos cinco auditores mantiveram a denúncia como ofensa, enquanto só dois desclassificaram a conduta para desrespeito. Em depoimento no STJD na época, Rafael Silva negou ter chamado o árbitro de “fanfarrão” e ter feito gestos com as mãos como se ele estivesse roubando, como descrito na súmula. Segundo o jogador, por ser paulista, ele não é acostumado a usar essa gíria, e quanto ao gesto alegou serem palmas. O atacante Leandrão também compareceu ao tribunal para ajudar na defesa do companheiro e confirmou as palavras.

Fonte: GloboEsporte.com

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠