Jorginho prevê salvação do Vasco no sufoco e avisa: “Assim é mais gostoso”

Jorginho despistou sobre o ataque e a dúvida entre Rafael Silva e Jorge Henrique (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

Restam apenas duas rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro, o Vasco segue três pontos atrás dos concorrentes fora do Z-4, não depende só das suas forças e o risco de rebaixamento continua alto – 87% segundo cálculos do matemático Tristão Garcia. Mas a confiança de Jorginho resiste inabalável. O técnico disse acreditar nas derrotas dos adversários diretos Avaí, que recebe a Ponte Preta na Ressacada, Figueirense, que visita o São Paulo no Morumbi, e Coritiba, que vai à Arena Palmeiras enfrentar os reservas dos donos da casa, pois os titulares serão poupados para a final da Copa do Brasil. O comandante previu a salvação cruz-maltina no sufoco e, questionado se tem certeza da permanência na Série A, não titubeou na resposta.

– Tenho. Desde que cheguei aqui me coloquei dessa forma. Às vezes chegaram a falar que se o Vasco descesse matematicamente eu ainda estaria acreditando numa possível situação, um possível milagre (risos). A pontuação do Vasco no segundo turno, a confiança dos jogadores aumentou, os chutes a gol estão acontecendo, antes em alguns jogos a gente não conseguia nem chutar. Vimos um crescente da nossa equipe, e os adversários vão ter jogos difíceis. A Ponte Preta vai jogar fora, mas trabalhei lá e sei do potencial dessa equipe. É uma equipe muito guerreira, que tem possibilidades mínimas de G-4 mas está fazendo história. Tem os outros jogos também, eu continuo confiante. Vai ser no sufoco, vai ser no choro, mas assim é mais gostoso.

Como os jogos do Avaí e do Figueirense são no sábado, e em horários diferentes, Jorginho garantiu que vai acompanhar os concorrentes. Mas, antes de pensar nas outras partidas da rodada, o treinador disse já ter estudado os reservas do Santos, que assim como o Palmeiras vai poupar a equipe para a decisão da Copa do Brasil quarta-feira e sequer viajou ao Rio de Janeiro com os titulares. O comandante vascaíno acredita que a base do time será a mesma que perdeu por 1 a 0 para o Coritiba no último domingo, no Couto Pereira.

– Nós observamos a equipe do Santos contra o Coritiba, é muito provável que seja equipe parecida com aquela. Santos está onde está no Brasileiro, na Copa do Brasil, porque tem grande plantel. Não tem situação de que jogador reserva…É só tirar da minha equipe, temos um plantel um pouco mais inferior do Santos, mas vários jogadores que estavam no banco jogavam e eram reservas. Futebol é de momento. A gente vai estar muito atento, vimos que eles tinham condições de empatar e virar esse jogo, então vai ser muito perigoso.

Já em relação à escalação do Vasco, Jorginho despista, mas não tem muito o que esconder. Na defesa, Rafael Vaz é o substituto natural do suspenso Luan. No meio de campo, a tendência é que Serginho siga ao lado de Diguinho. A dúvida é no ataque: Rafael Silva ou Jorge Henrique ao lado de Riascos? O técnico faz mistério e abre possibilidade para escalar até mesmo os dois juntos logo de cara.

– Isso aí pode acontecer também (Rafael Silva e Jorge Henrique juntos). São dois jogadores extremamente importantes para a nossa equipe, cada um dentro da sua característica. Sempre bom poder contar com os dois, podemos contar com eles seja jogando ou no banco, estão sempre dispostos, são de extrema qualidade, têm feito diferença no nosso grupo. Vamos definir.

Com 37 pontos e na 18ª colocação, o Vasco recebe o Santos às 17h (de Brasília) deste domingo, em São Januário. No mesmo dia, só que uma hora mais tarde, o Coritiba pega o Palmeiras na Arena Palmeiras. Figueirense a Avaí jogam no sábado: o primeiro encara o São Paulo às 17h no Morumbi, e o segundo enfrenta a Ponte Preta às 21h na Ressacada. É secar e ganhar.

Fonte: GloboEsporte.com

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠