Vasco deve enfrentar goleiro mais decisivo do Brasileirão neste domingo

Vanderlei é o líder na lista de goleiros decisivos (Foto: Ricardo Saibun / Divulgação Santos FC)

Vasco e Santos se enfrentam domingo, às 17h, em São Januário, e o time carioca deve ter pela frente o goleiro mais decisivo do Brasileirão. Vanderlei garantiu a liderança após seis defesas difíceis e um gol sofrido decisivos nos últimos dois jogos, contra Flamengo e Coritiba.

Vanderlei assumiu o primeiro lugar  que estava com Marcelo Lomba, da Ponte Preta. Apesar de o Santos estar focado na final da Copa do Brasil, três dias depois, é bem provável que o goleiro santista atue, pois mesmo com sua equipe poupando jogadores em algumas partidas, Vanderlei atuou nas últimas 26 rodadas do Brasileirão. Além disso, contra o Coritiba, na rodada passada, o goleiro reserva Vladimir foi expulso mesmo estando no banco e não pode enfrentar o Vasco. Para o titular ter folga, o Santos teria de jogar com o terceiro goleiro.

O Vasco, por sua vez, também está muito bem representado na lista de goleiros mais decisivos do Campeonato Brasileiro. O uruguaio Martín Silva é o quarto colocado no ranking. O time carioca está a três pontos do primeiro clube fora da zona de rebaixamento e precisa vencer. O Santos está a um ponto do G-4, mas um empate na próxima quarta-feira, contra o Palmeiras, lhe garante o título e a vaga na Libertadores-2016 via Copa do Brasil.

Para tornar mais dramática a saga vascaína, na última rodada, em um possível confronto direto contra o rebaixamento, a equipe carioca deve enfrentar o terceiro goleiro mais decisivo do torneio até aqui, Wilson, do Coritiba.

Goleiros decisivos rodada 36 (Foto: Arte GloboEsporte.com)

CRITÉRIOs

Tudo começou com uma pergunta: que goleiro você preferiria ter no seu time: um que tivesse sofrido cinco gols e feito dez defesas difíceis ou um que tivesse sofrido dez gols e feito cinco defesas difíceis? A resposta que pareceu fazer mais sentido foi “depende do momento do jogo em que eles levaram os gols e fizeram as defesas”. Se as defesas foram feitas quando o time empatava ou vencia por um gol e os gols foram sofridos quando o time já ganhava por dois de vantagem, qualquer um dos dois é bem-vindo. O que faz a diferença não é quantas defesas difíceis cada um fez, mas em que contexto do jogo elas foram realizadas.

A partir daí, escolhemos comparar os goleiros a partir de eventos decisivos: gols sofridos e defesas difíceis enquanto seus times venciam por um gol de diferença ou empatavam. Ou seja, gols sofridos e defesas difíceis que mexiam na pontuação da classificação no momento em que ocorreram.

De posse dos dados coletados jogo a jogo e considerando o placar de momento da partida em cada evento, dividimos o número de defesas difíceis decisivas pela soma de gols decisivos com defesas difíceis decisivas. O resultado dessa divisão é o Índice de Defesas Decisivas de cada um dos concorrentes.

Para fazer parte do ranking, o goleiro deve ter participado no mínimo de 40% das rodadas disputadas.

Fonte: GloboEsporte.com

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠