Trunfo ou calvário? São Januário vira palco de paradoxo no Vasco x Santos

Vasco voltou a jogar em São Januário há uma semana, mas segue com números ruins no estádio (Foto: Diego Ribeiro)

São Januário, trunfo ou calvário? O Vasco colocará retrospectos distintos no estádio à prova neste domingo, quando enfrenta o Santos às 17h (de Brasília), pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro. Enquanto vive má fase jogando na Colina, onde ganhou só uma vez em sete partidas pela competição e tem aproveitamento de apenas 28,5%, o retrospecto no confronto direto no local é amplamente positivo: em 25 duelos, foram 13 vitórias do Cruz-Maltino contra cinco do Peixe, além de outros sete empates. E o time de Jorginho precisará mais do que nunca dos três pontos para seguir vivo na briga contra o rebaixamento, já que empate ou derrota podem decretar a queda para a Série B em caso de triunfo do Coritiba sobre o Palmeiras.

No estádio – inaugurado exatamente em um Vasco x Santos no dia 21 de abril de 1927, que terminou com o placar de 5 a 3 para os paulistas -, o Cruz-Maltino ostenta uma invencibilidade de 10 anos diante do Peixe. A última derrota foi em 26 de outubro de 2005, 3 a 1 pelo Brasileirão. O problema é que o único triunfo vascaíno em São Januário foi há quase cinco meses, quando fez 1 a 0 sobre o Avaí, na 10ª rodada. No local, empatou com Goiás (0 x 0), Internacional e Corinthians (ambos 1 x 1), e perdeu para Ponte Preta (0 x 3), Cruzeiro (1 x 3) e Palmeiras (1 x 4). Por conta da pressão maior na Colina em meio à crise de resultados, o clube praticamente levou todos os jogos ao Maracanã durante o segundo turno, até voltar para casa na semana passada.

Para manter os bons números no confronto direto e espantar a má fase no estádio, o Vasco terá que superar um time misto do Santos, que poupou quase toda a equipe principal para a final da Copa do Brasil na quarta-feira – a exceção é o goleiro Vanderlei, que viajou para o Rio de Janeiro. Provável titular ao lado de Riascos, Jorge Henrique cobrou atenção ao time. Principalmente com os cartões para evitar expulsões, como aconteceu contra o Corinthians na semana passada, quando Rodrigo recebeu o cartão vermelho, e o Cruz-Maltino cedeu o empate no fim.

– Estamos conversando bastante. Não podemos dar margens para o adversário crescer no jogo. Temos que terminar com 11 jogadores em campo. Contra o Corinthians, se tivéssemos completos, talvez seria diferente o resultado final. Não podemos ter os mesmos erros. Com o apoio da torcida, que vai lotar o estádio mais uma vez, precisamos fazer de tudo para vencer – disse ao site oficial do Vasco.

A última parcial de ingressos divulgada pelo clube foi na sexta-feira, quando oito mil bilhetes haviam sido comercializados. Com a procura mais baixa do que o esperado até então, a diretoria resolveu voltar atrás e comercializar entradas neste domingo, dia da partida, até as 14h. Sem Luan, mas com a volta de Rodrigo, Jorginho escala novamente Rafael Vaz na zaga. A provável escalação tem Martín Silva, Madson, Rafael Vaz, Rodrigo, Julio César; Diguinho, Serginho, Andrezinho, Nenê; Jorge Henrique (Rafael Silva) e Riascos.

Fonte: GloboEsporte.com

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠