No sacrifício para o Vasco escapar da queda, Martín Silva brilha na reta final do Brasileiro


A reação do Vasco no Campeonato Brasileiro possui dois lados. Obrigada, desde o começo do segundo turno, a buscar as vitórias a todo custo para tentar escapar do rebaixamento que parecia fadado a acontecer, a equipe teve que se expor na defesa. Os zagueiros melhoraram, mas quem aguentou o maior rojão foi Martín Silva. Se o time conseguir seu milagre no domingo, contra o Coritiba, no Couto Pereira, não será apenas graças a Nenê. Muito será por causa do uruguaio.

Depois da goleada sofrida para o Internacional, quando Jordi era o goleiro, o Vasco emplacou sequência de 15 partidas com apenas 13 gols sofridos. O período coincide com a reação da equipe no Brasileiro. O time treinado por Jorginho, da derrota diante do Atlético Mineiro para cá, se tornou dono da segunda defesa menos vazada da competição, atrás apenas da cruzeirense e à frente até da corintiana.

A grande fase vivida por Martín Silva aumenta a confiança do time em buscar o ataque. Se Jorginho utilizou seu discurso motivacional para reanimar o grupo no momento mais difícil, o goleiro, com suas defesas, mandou o time avançar sem medo.

– Fiz um desabafo na saída do campo, uma vez, que estava cansado de jogar tantos jogos com a faca no pescoço, sem poder perder e nem mesmo empatar – lembrou o lateral-esquerdo Julio Cesar. – É bem complicado o lado psicológico disso, se fôssemos uma equipe mais jovem, não aguentaríamos. Mas um goleiro como o Martín passa muita tranquilidade dentro de campo, nos jogos e nos treinamentos. Dá mais tranquilidade para o time saber que se chutarem de fora da área, nosso goleiro vai pegar.

Nas últimas três partidas da equipe, contra Corinthians, Joinville e Santos, o Martín Silva foi muito exigido. Especialmente durante o segundo tempo, quando o desgaste dos jogadores chega com força, e a equipe não consegue mais manter o ritmo na marcação. Contra o Coritiba, a promessa é de fortes emoções e mais uma tarde de sacrifício para o goleiro. Para fugir da Segunda Divisão, vale a pena.

Permanência, mesmo em caso de rebaixamento

Martín Silva é uma exceção dentro do elenco do Vasco. Diferentemente de Nenê, Luan e Rafael Silva, três jogadores que conseguiram se destacar em meio à péssima temporada da equipe e que podem deixar São Januário ao fim do Brasileiro, o goleiro deve permanecer no clube no ano que vem. Mesmo em caso de rebaixamento para a Série B.

Régis Marques, representante do camisa 1, já deu entrevistas bancando a permanência do jogador na Colina. Recentemente, ele usou sua conta no Twitter para elogiar o fato de o Vasco estar com os salários em dia.

O agente possui bom relacionamento com a diretoria vascaína. No elenco, conta com Martín Silva, Emanuel Biancucchi e Julio dos Santos, além de Aranda, que está atualmente emprestado ao Olímpia, do Paraguai.

O contrato de Martín Silva com o Vasco vai até o fim de 2017. Aos 32 anos, o goleiro é atualmente reserva de Muslera na seleção do Uruguai, nas Eliminatórias.

Fonte: Extra

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠