Luan crê em milagre e espera pelo Natal perfeito com o Vasco na Série A

Luan em São Januário: zagueiro crê em milagre, mas valoriza o trabalho do Vasco (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

A arrancada foi surpreendente. Depois de conquistar apenas 13 pontos no primeiro turno, o Vasco já conseguiu 27 no returno. A soma de 40 ainda deixa o clube em uma situação delicada na luta contra o rebaixamento. Restando apenas uma rodada para o fim do Campeonato Brasileiro, o Cruz-Maltino precisa vencer o Coritiba e torcer para tropeços de Avaí e Figueirense. A poucos passos do que pode ser considerado um milagre e em busca do Natal perfeito, o zagueiro Luan se apega à fé, mas avisa: no fim, o trabalho é o que prevalece.

– Acredito em milagres, sou religioso. Mas acredito muito mais no trabalho do que no milagre. Se a gente trabalhar e busca com nossas forças, as coisas vão acontecer. Deus é Deus para nós e para o Coritiba. É com o trabalho que vamos sair dessa situação.Não fiz promessa, todos vão fazer os seus pedidos. Mas o trabalho é o que prevalece no fim. Nem passa na nossa cabeça a hipótese de não conseguir. A gente sabe que vai conseguir e se Deus quiser as coisas vão conspirar a nosso favor – resumiu o zagueiro, que tem uma tatuagem religiosa no braço esquerdo e volta ao time após cumprir suspensão.

Antes de torcer pelo tropeço de seus adversários diretos, o Vasco terá de vencer o Coritiba, no próximo domingo, no Couto Pereira. O rival ainda tem 1% de risco de rebaixamento.

– O mais difícil é a partida contra o Coritiba. Nos outros resultados não podemos fazer nada. O que nos interessa nos 90 minutos é o Coritiba. Depois do jogo vamos ver como foram os outros resultados. Vai ser uma guerra. O Coritiba fez grande segundo turno como a gente. Vamos jogar o nosso jogo, não ficamos atrás fora de casa. Sempre tomamos a atitude. Vamos busca a vitória – frisou Luan.

O objetivo de todos no Vasco é terminar o ano em paz e na Série A. O que parecia improvável há poucos meses, pode virar realidade no domingo. Para Luan, seria o final feliz de uma história conturbada. Cobiçado por outros clubes após as boas atuações na temporada, o zagueiro evita falar em despedida e garante que pretende cumprir seu contrato até 2017.

– O Natal perfeito seria poder aproveita com a minha família com a consciência tranquila de que fizemos o nosso melhor e deixamos o Vasco em seu devido lugar. Estou focado em tirar o clube dessa situação. Conversei comas pessoas que trabalham comigo e disse que não quero saber de nada até o fim do campeonato. Estou focado em ajudar, tenho contrato até 2017 e se Deus quiser vou cumprir.

Fonte: GloboEsporte.com

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠