Polícia Militar fará escolta de torcida e reforça efetivo para Coritiba x Vasco


Um jogo onde duas equipes brigam para não cair e com histórico recente de violência mudou a rotina da Polícia Militar do Paraná, que definiu definiu um esquema de segurança reforçado para o jogo entre Coritiba x Vasco, neste domingo, em Curitiba. Durante todo o dia, o policiamento na cidade vai ser reforçado para impedir tumultos, confusões e possíveis brigas entre os torcedores das equipes e casos de vandalismo na cidade. Os ônibus das torcidas do Vasco também serão escoltados desde a entrada da cidade.

Ao todo serão seis batalhões trabalhando em conjunto no domingo, além de contar com a ajuda do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), o Regimento de Polícia Montada (RPMon) e do batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran). Também vão participar da operação as Rondas Ostensivas Tático Móveis (ROTAM) e Ostensivas com Apoio de Motociclestas (ROCAM). O comando da PM não informa o número de policias que irão participar. Nos arredores do Couto Pereira serão formados 16 pontos de bloqueio, com acesso apenas a pessoas com ingresso e moradores da região.

O major da Polícia Militar, Alex Erno Breunig, acredita que a torcida do Coritiba não deve repetir as cenas de violência ocorridas em 2009, quando o rebaixamento do time na derrota para o Fluminense provocou a invasão de campo, briga campal e a destruição do estádio.

– Para esta partida, devido a situação dos times na tabela, até pela conversa que tivemos com representantes da torcida do Coritiba, analisamos que a probabilidade agressão contra o seu estádio e jogadores é muito pequena. O ânimo da torcida melhorou com os últimos resultados.

Do outro lado, a preocupação é com o Vasco, que está em situação mais complicada e sua torcida tem um histórico de violência. Em 2013, a organizada da equipe carioca se envolveu em uma briga generalizada em Joinville, na vitória do Atlético-PR que rebaixou a equipe.

– Temos bastante preocupação com a situação do Vasco. Seja por depredação ao patrimônio privado e confusões com a torcida do Coritiba – afirmou em entrevista por telefone ao GloboEsporte.com.

Ainda de acordo com Breunig, pelo menos três ônibus da torcida organizada do Vasco virão a Curitiba acompanhar a partida. Os torcedores cruzmaltinos serão escoltados pela Polícia Rodoviária Federal e pelo BOPE desde a chegada ao Paraná.

Para o major, aumento do valor dos ingressos para R$ 150 deve fazer com que menos torcedores compareçam Alto da Glória, mas que isso não alterou o planejamento da polícia para domingo.

– Normalmente, em um jogo durante o meio da competição, teríamos seis viaturas da Rotam nos arredores do estádio. Desta vez, teremos três vezes isso. Dentro de campo, o efetivo também está triplicado. O efetivo seria suficiente para um clássico Atletiba na cidade – relatou.

Segundo o delegado-chefe da Delegacia Móvel de Atendimento ao Futebol e Eventos (Demafe), Clóvis Galvão, outros órgãos da segurança público irão trabalhar no dia da partida para agilizar o trabalho.

– A Polícia Civil estará em apoio à PM e à Guarda Municipal, inclusive providenciaremos a instalação de juizados criminais – afirmou Galvão ao site oficial da Polícia Militar.

Coritiba e Vasco da Gama se enfrentam neste domingo, no Couto Pereira, às 17h (horário de Brasília), em jogo válido pela 38ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Fonte: GloboEsporte.com

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠