Em meio a reformulações no Vasco, Caprres segue valorizado para temporada de 2016


A promessa de reformulação feita por Eurico Miranda depois do terceiro rebaixamento do Vasco para a Série B contrasta com o bom momento vivido pelo Centro Avançado de Prevenção, Recuperação e Rendimento Esportivo (Caprres) em São Januário. Em meio às saídas de profissionais da comissão técnica e da preparação física, a equipe comandada pelo coordenador científico Alex Evangelista foi mantida e o profissional segue prestigiado na Colina.

– Nós optamos pela criação do Caprres, que é um centro de reabilitação dos atletas, que já funciona e vai ter a sua sede inaugurada ano que vem, dentro do prazo previsto. Ele cuida da parte científica, não tem nada a ver com a logística do futebol, com quem cuida do campo de futebol. Ele está integrado à preparação científica e é um projeto que já está dando resultado – elogiou o presidente Eurico Miranda.

Apesar da média de idade alta da equipe, uma das maiores no último Campeonato Brasileiro, o Vasco teve poucos problemas de jogadores lesionados na temporada, muito graças ao trabalho preventivo do Caprres. Com carta branca da diretoria, Alex Evangelista implementou seus métodos e conseguiu, no fim do ano, que o clube acertasse com a Ambev a construção da sede de seu centro científico, nos fundos do departamento de futebol, em São Januário.

Fonte: EXTRA

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠