Novo gerente do Vasco, Isaías prioriza uso da base e despista sobre reforços

Com José Luis Moreira de licença, Isaías Tinoco (esq.) assume principal papel no futebol (Foto: Edgard Maciel)

Foram só cinco meses longe de São Januário. A volta de Isaías Tinoco poderia ter acontecido até antes, no início de setembro, quando foi demitido do cargo de diretor de futebol do Cruzeiro junto com o técnico Vanderlei Luxemburgo após passagem relâmpago de 40 dias. Na época, recusou um convite de Eurico Miranda para retorno imediato a fim de poder descansar. Agora, o regresso acontece para exercer uma função diferente: o ex-gestor das categorias de base assumiu a gerência do departamento de futebol do clube no lugar de Paulo Angioni, dispensado na última quarta-feira. Depois dos primeiros dias no ofício, o novo gerente garantiu que não fará mudanças drásticas, apesar da reformulação no setor, e que dará continuidade ao trabalho de seu antecessor. Além disso, ele espera retribuir a confiança do amigo e presidente cruz-maltino, que alegou só empregar em ocupações principais pessoas que sejam de sua “inteira e total confiança”.

– Espero não decepcionar, sou muito grato a ele. É fácil trabalhar no Vasco, só preciso me reportar a ele, facilita muito. Estou desde terça ouvindo, lendo, tomando pé de como as coisas estão funcionando, tendo muitas reuniões. Não está tão diferente porque trabalhar no Vasco tem uma linha de conduta, é mais fácil para quem já conhece – disse Tinoco, elogiando a estrutura que encontrou – A administração anterior fez um trabalho interessante, e a gente vai aproveitar. Não é por causa dos resultados, mas tinha uma sequência de trabalho muito bem desenvolvida pelo Angioni e o Zé Luis (Moreira). O departamento está estruturado e muito bacana.

Assim como Angioni, que participou pouco das contratações do Vasco e trouxe jogadores como Serginho, Gilberto e Dagoberto, Isaías Tinoco não será um dos mais atuantes nas investidas do clube no mercado, ao menos por enquanto. Figura principal do departamento de futebol cruz-maltino com a licença do vice-presidente José Luis Moreira por tempo indeterminado, o gerente despistou sobre reforços e os deixou a cargo de Eurico. Ele está focado em fortificar a base que terminou 2015 com peças oriundas da base, a qual ele conhece bem.

– A presidência pode ter (alvos no mercado), mas eu ainda estou olhando para baixo, vendo o que tenho na base, fortalecer a base do Vasco que é muito boa. Fez um trabalho excelente esse ano, conquistou o título sub-17, fez um trabalho no sub-20 de recuperação, já lançou alguns meninos… Não gosto de falar em nomes porque gera uma expectativa no atleta, na família, mas posso garantir que a base do Vasco hoje tem um número de jogadores com muita qualidade e muito em breve vai estar sendo observado pelo time principal – afirmou.

Jorginho já revelou o desejo de mesclar jogadores experientes com a garotada e rejuvenescer a equipe. Nomes como o goleiro Gabriel Félix, o zagueiro Kadu Fernandes, os meias Matheus Índio e Mateus ”Pet” Vital, que já terminou o Brasileirão treinando com o time principal, são nomes certos na pré-temporada. Outros destaques, como os jovens Evander e Andrey, que estão de férias, também têm grandes chances após a disputa da Copa São Paulo de Juniores em janeiro. Já o atacante Renato Kayzer pode até disputar a Copinha, mas depois volta para os profissionais. Ele disputou três partidas pelo time principal no último Brasileirão.

Fonte: GloboEsporte.com

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠