Dinamite aconselha Edmundo a não ser presidente do Vasco e admite: “Se eu pudesse voltar no tempo, não teria sido “

Roberto Dinamite foi o responsável por fazer o jogo de despedida de Edmundo

Com status de quem já carregou a Cruz de Malta no peito e administrou um dos maiores clubes do Brasil, Roberto Dinamite não tem dúvidas: Edmundo não deve assumir a presidência do Vasco. Mesmo com a vontade do Animal, o ex-mandatário cruzmaltino não vê a ação com bons olhos.

Um dos maiores ídolos da história vascaína, Dinamite se tornou presidente do clube em junho de 2008. Desde então, muitas críticas e a imagem construída da época de jogador cada vez mais desgastada. “As pessoas envolvidas na política de um clube não estão preparadas para receber um ídolo”, disse em entrevista exclusiva ao Portal da Band.

Aposentado dos gramados desde 2008 e atualmente na função de comentarista da Band, Edmundo tem planos para assumir o cargo máximo no clube do seu coração. Roberto, no entanto, não aprova.

“Vou falar por mim: se eu pudesse voltar no tempo, não teria assumido essa posição de presidente do Vasco. Digo isso no sentido de preservar a imagem dele (Edmundo)”, afirmou.

Um dos pontos mais citados por Dinamite foi o receio de manchar a imagem de ídolo construída pelo Animal, assim como aconteceu consigo. “Hoje em dia nós temos dificuldades, porque as pessoas não enxergam um ídolo como competente para estar em uma administração e, ao mesmo tempo, contribuir com clube”, declarou.

Sem mencionar nomes de adversários políticos, o ex-presidente do Vasco se mostrou ainda decepcionado pela forma como foi tratado durante sua gestão, que se encerrou no final de 2014.

“Existem adversários invisíveis. De forma indireta, eles estão ali para fazer com que aquilo não se torne um sucesso. As coisas não acontecendo bem, eles conseguem ter o espaço que precisam dentro do clube”, ressaltou Roberto Dinamite, que, mesmo assim, dá dicas ao comentarista.

“O Edmundo foi um dos grandes ídolos do Vasco, que engrandeceu o nosso clube. Se ele tiver mesmo essa vontade, que ele possa se cercar de pessoas preparadas e fiéis para fazer o Vasco cada vez maior”, concluiu o ex-mandatário cruzmaltino, responsável por realizar o jogo de despedida do Animal.

Fonte: Band.com.br

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠