O ano do Vasco: fim de jejum carioca, vitórias sobre rivais e…Série B de novo

Vascaíno lamenta a queda para a Segundona: retrato de um clube em dificuldades (Foto: Heuler Andrey - Agência Estado)

Poucos altos, muitos, mas muitos baixos. Assim foi o ano de 2015 do Vasco. Que vai ficar marcado pelo fim do longo jejum da história do clube em conquistas estaduais, mas que terminou ofuscado pela terceira queda para a Série B do futebol brasileiro. Confira os principais destaques do ano.

marcinho referência

 

apresentação do Marcinho Vasco (Foto: Marcelo Sadio / vasco)

Marcinho foi a primeira contratação anunciada pelo presidente Eurico Miranda. Era a referência técnica do time. Era… Com desempenho fraco, o jogador virou reserva e rescindiu com o Vasco no início do Brasileiro sem deixar saudades.

eliminando o rival

A vitória magra, em pênalti que gerou muita reclamação dos flamenguistas, era o sinal para o ano feliz no confronto direto com os rubro-negros. Foram quatro vitórias no “campeonato à parte”.

brilha uma estrela

Contratado para a disputa da Série B de 2014, Rafael Silva teve seu momento de maior destaque na carreira em 180 minutos contra o Botafogo. O atacante, com sua chamativa mecha loira no cabelo, fez dois gols em dois jogos e o Vasco foi campeão carioca – encerrando jejum estadual que vinha desde 2003.

péssimo início de brasileiro

 

Doriva Vasco (Foto: Hector Werlang)

Nem o título Carioca foi capaz de segurar Doriva, bicampeão estadual – com Ituano em São Paulo e Vasco no Rio. O treinador pediu demissão depois de oito jogos sem vitória no Brasileiro.

finalmente

Apenas na nona rodada do Brasileiro o Vasco venceu: 1 a 0 diante do Flamengo, gol de Riascos. Foram quatro vitórias em cima do rival em 2015.

“a bola não entra”

O Vasco encerrou o primeiro turno com 13 pontos. Celso Roth foi demitido após a derrota para o Coritiba, no Maracanã. Na saída de campo, Dagoberto resumiu a fase vascaína.

sopro de esperança

 

jorginho nenê vasco (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

A reação veio. Tarde, mas veio. Após quatro derrotas nos primeiros jogos do segundo turno no Brasileiro, Jorginho modificou o esquema do time e o Vasco reagiu. Nenê foi destaque, marcando nove gols e sendo peça fundamental na recuperação vascaína.

virou freguês

 

Rafael Silva comemora gol em cima do Flamengo (Foto: André Durão)

Enquanto isso… o Vasco eliminava o Flamengo novamente no ano. Rafael Silva, herói do título estadual, cabeceou bonito, empatou o jogo e tirou o rival da Copa do Brasil. O Vasco cairia na próxima fase – derrota por 3 a 0 e empate de 1 a 1 no confronto com o São Paulo.

revolta

O Vasco reclamou muito de arbitragem no Brasileiro. No jogo contra a Chapecoense, o presidente Eurico Miranda fez acusações e indicou complô para favorecer times catarinenses.

 

Comemoração Vasco x Santos (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

luta até o fim

Em quinze jogo, apenas uma derrota. O Vasco do segundo turno terminaria o Brasileiro na oitava posição – nesta sequência de 15 jogos foram 28 pontos. O time fez a torcida acreditar num milagre.

não deu

Apesar da reação, o Vasco precisava vencer o Coritiba e torcer por tropeços de Figueirense, contra o Fluminense, e do Avaí, que enfrentaria o Corinthians, na última rodada. O Figueira venceu e o Avaí empatou. O Vasco estava rebaixado novamente. No último jogo, teve pênalti não marcado e não conseguiu sair do zero.

como será o amanhã?

Durante o Brasileiro, Eurico Miranda garantiu que o Vasco não seria rebaixado, mesmo com a equipe caindo pelas tabelas e na zona de rebaixamento desde a quarta rodada. No fim, com a terceira queda, o presidente assumiu a responsabilidade pelo fracasso, mas fez questão de atacar o antecessor Roberto Dinamite.

Fonte: GloboEsporte.com

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠