Aos 10 anos, amapaense brilha com a camisa 10 do Vasco e fatura 4 títulos

Ele ainda é um menino, mas joga futebol de gente grande. Com a bola no pé, o amapaense Gustavo Maia, o Guga, de 10 anos, vem conquistando o Rio de Janeiro e se consolidando como uma das promessas do Vasco da Gama.

Em 2015, o meia deixou a camisa 6, no futsal, para vestir a pesada e cheia de tradições camisa 10 do Gigante da Colina, que atualmente pertence a Nenê, titular do profissional. Com o time carioca, o amapaense conquistou quatro campeonatos, sendo três no futsal e um no futebol de campo.
De férias em Macapá, Guga terá pouco tempo de descanso, pois já se apresenta no dia 4 de janeiro no Vasco, onde atuará pelo terceiro ano consecutivo. O último título que o amapaense conquistou foi no dia 30 de novembro quando levou em cima do Flamengo a taça do Festbolin, Sub-10. Além do título, o amapaense foi eleito um dos melhores meias da competição.

– Foi um jogo muito difícil, mas a gente conseguiu ganhar por 2 a 0 em cima do Flamengo. Fizemos quatro jogos no torneio e vencemos todos. Saímos como o time que mais fez gol e eu ainda pude fazer dois e sair eleito como um dos melhores meias – contou empolgado, Guga.

ENCONTRO COM O ÍDOLO

Guga com o meia Felipe; Amapá (Foto: Claudio Sousa/Arquivo Pessoal)

Apaixonado por futebol e com planos de seguir carreira, Guga coleciona ídolos. Na decisão do Festbolin, ele realizou um dos sonhos: conhecer o ex-craque do Vasco, Felipe.

Segundo Guga, o ex-meia o parabenizou pelo título e deu até umas dicas para o jovem amapaense que atua na mesma posição de Felipe. Ele contou como se livrar facilmente dos adversários em campo.

– Foi muito bom falar com o Felipe. Ele até me deu algumas dicas de dribles e passes que com certeza irei usar em 2016 – comemorou Guga.

O evento também contou com outras estrelas do futebol, a exemplo de Emerson Sheik, do Flamengo.

ADAPTAÇÃO

Guga Maia; Futebol; Amapá (Foto: Claudio Sousa/Arquivo Pessoal)

Antes de comemorar os títulos, o amapaense conta que passou por poucas e boas, principalmente na adaptação no Rio de Janeiro. Ficar longe da mãe e o entrosamento com os colegas de equipe foram os principais desafios.

– Vim para o Rio só com o meu pai [Claudio Lima], a minha primeira dificuldade foi com a cidade grande e o trânsito, pois como sou de Macapá não estava acostumado com isso. Depois foi entrar no Vasco e treinar com os colegas de equipe, que eu nunca tinha visto antes. Mas depois de um ano eu consegui me acostumar completamente – contou o meia.

10 NO FUTEBOL E NA ESCOLA

Guga Maia; Futebol; Amapá (Foto: Rafael Moreira/GE-AP)
o vai bem só com a bola e a chuteira nos pés, mas também com o lápis e o caderno na mão. Estudando o 7º ano do ensino fundamental, o amapaense conta que passou na escola com tranquilidade.

– Não fiquei em nenhuma matéria na escola e isso é muito bom. O Vasco sempre cobra as notas durante os treinos, não posso ficar em nenhuma disciplina, pois posso correr o risco de não poder treinar – disse.

PLANOS PARA 2016

Guga Vasco (Foto: Arquivo Pessoal/Gustavo Maia)

Os quatro títulos conquistados em 2015 não foram suficientes para Guga que já planeja um ano melhor em 2016. O amapaense joga na quadra, onde é bicampeão carioca pelo Vasco, mas quer mesmo fazer carreira nos gramados. Para isso, já começou os primeiros passos defendendo o Gigante da Colina também no campo.

– No Vasco, a modalidade de futsal vai até os 13 anos e eu gosto de jogar no campo, mas vou jogar na quadra e no gramado até onde eu puder. Ganhei quatro títulos este ano, e acredito que em 2016 será muito melhor. Quero levantar mais taças – finalizou Guga.

Fonte: Globo.com

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠