Com início no Vasco, Osmar lembra de ser escalado por Romário para clássico

Ele já rodou boa parte do Brasil jogando futebol e acaba de “aterrissar” em Manaus. Atualmente com o projeto de ajudar tirar o Nacional da quarta divisão do Campeonato Brasileiro, o volante Osmar, hoje com 31 anos, lembra com carinho do seu início no futebol, quando chegou a atuar ao lado de nomes como Romário e Alex Dias, no Vasco. Com malandragem de boleiro, ele recorda o dia em que o baixinho o escalou para jogar contra o Flamengo, no que ele considera o ápice de sua carreira.

Osmar começou nas divisões de base do Macaé e chegou ao Vasco em 2004, para integrar o elenco de juniores. No ano seguinte, ele fez sua estreia como profissional, em time que tinha nada menos do que dois grandes ídolos vascaínos, Alex Dias e o lendário Romário, hoje senador da República.

Uma das histórias que ele tem com o baixinho remete aos bastidores das vésperas de um clássico contra o Flamengo. Osmar foi escalado pelo próprio Romário na semana que antecedia o jogo, e teve, graças ao Peixe, a oportunidade de disputar um dos maiores clássicos do Brasil.

– Ele [Romário] não vinha treinar. A gente subiu para fazer o coletivo em São Januário e eu estava no terceiro time, atrás do gol, era garoto novo. Do nada parou o treino e falaram “o Romário chegou, vai treinar”. Romário sobe a escada, aí chega para o treinador e fala assim “ó, chama todo mundo, reúne aqui”. Aí veio todo mundo lá detrás do gol, aí reuniu todo mundo, ele pegou o colete, “ó, tira todo mundo o colete e bota no chão”. Aí ele saiu dando colete pra cada um lá, montou primeiro time, segundo time e falou pro professor “ó, esse vai ser o time que vai jogar o clássico, você vai só apitar”. Eu que tava no terceiro fui para o primeiro (time), quem tava de titular foi para o segundo e quem tava no segundo foi para o terceiro. O homem sempre mandou – relembra, preferindo ocultar o ano e o placar da partida, para proteger a identidade do treinador da época.

Vivendo um sonho, Osmar se dividia entre a responsabilidade de aproveitar uma oportunidade no profissional disputando a elite do futebol brasileiro, e o deslumbre por atuar ao lado de um de seus ídolos de infância.

– Era uma sensação única. Foi um cara que eu vi em 1994 [com apenas 10 anos de idade] trazendo um título mundial para os brasileiros. Ter o prazer de dividir o vestiário, o campo com ele foi uma honra pra mim – recorda.

Atualmente com 31 anos, Osmar não só continua no futebol como segue se desafiando. Há pouco mais de um mês, ele assinou com o Nacional, que irá disputar a Série D e tem pretensões de chegar à elite do futebol brasileiro, caminho que Osmar já conhece muito bem.

osmar

Após sair do Vasco, Osmar continuou no Rio de Janeiro até 2007, com passagens por Bangu e Madureira. No estado onde nasceu jogou ainda no América e Macaé. Em 2008 teve a oportunidade de jogar no Centro-Oeste do país, após defender Brasiliense e Itumbiara-GO. Voltou em 2013, para vestir a camisa do Vila Nova, onde conseguiu se destacar e permaneceu até 2015, fazendo parte da campanha que recolocou o clube na Série B do Brasileiro.

Agora nacionalino, Osmar afirma que aceitou o convite do Leão da Vila Municipal por acreditar no projeto Série C 2017.

– Vejo como mais um desafio na minha vida. Viemos aqui para buscar títulos e o acesso. Não encaro o que temos aqui como uma dificuldade. Dificuldade de verdade eu passei lá atrás. O que a gente vê aqui hoje é uma solução, porque tem muitos amigos que jogaram comigo em time grande desempregados. Então, o que a gente tem aqui dá para fazer uma boa campanha e um bom trabalho – completou.

Fonte: GloboEsporte.com

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠