Junta deliberativa do Vasco se reúne hoje para avançar no processo eleitoral


A Junta Deliberativa do Vasco se reúne hoje (15) para avançar no processo eleitoral. O encontro servirá para definir a data da assembleia na qual os sócios do clube vão poder chancelar o pleito de forma direta e as reformas no estatuto. Também é esperado que o presidente Alexandre Campello apresente a lista do cadastro atualizado de todos os sócios estatutários, pauta que já gera polêmica nos corredores de São Januário desde o ano passado.

Vão participar do encontro virtual, além de Alexandre Campello, Faués Cherene Jassus, o Mussa, presidente da Assembleia Geral, Roberto Monteiro, presidente do Conselho Deliberativo, Silvio Godoi, presidente do Conselho de Beneméritos, e Edmilson José Valentim, presidente do Conselho Fiscal.

A ideia é discutir a data em que acontecerá a assembleia na qual os associados vão aprovar as possíveis reformas no estatuto e se a eleição presidencial acontecerá de forma direta. As pautas já passaram pelo Conselho Deliberativo e, agora, precisam atravessar essa nova etapa.

Há, porém, uma questão importante: a forma como será a votação. Algumas correntes são a favor de uma votação conjunta, ou seja, aprovando ou reprovando as duas agendas. Já outros grupos são favoráveis que a votação ocorra de forma distinta, com uma escolha para a eleição direta e outra para as reformas no estatuto.

Os adeptos das votações separadas apontam que a maioria dos sócios se mostra a favor da eleição direta, porém, alguns pontos em relação às mudanças nas leis vascaínas ainda causam discussões. Sendo assim, seria melhor um pleito para cada objetivo.

Além disso, há a possibilidade de Mussa colocar à mesa para debate a chance de a votação ser on-line. A ideia se baseia em uma lei do presidente Jair Bolsonaro, que permite, devido à pandemia, que “assembleia geral, inclusive para os fins do art. 59 do Código Civil, até 30 de outubro de 2020, poderá ser realizada por meios eletrônicos, independentemente de previsão nos atos constitutivos da pessoa jurídica”.

Vale ressaltar que, seguindo os ritos do estatuto, tal votação aconteceria apenas 60 dias após a convocação, ou seja, por volta do fim de agosto, em um momento que o surto de contágio pela Covid-19 pode estar com índices mais brandos. Porém, haverá conversa sobre o assunto.

Inicialmente, como o decreto vai até 30 de outubro, não englobaria a eleição presidencial do Cruz-Maltino, que ainda não tem data marcada, mas, inicialmente, acontecerá em novembro. Por outro lado, acredita-se que, caso o clube consiga colocar em prática para a escolha quanto às mudanças do estatuto, há um caminho para viabilizar também para a definição do novo mandatário.

Lista de sócios

De acordo com o documento para a convocação para a reunião, Campello deverá apresentar aos integrantes da Junta Eleitoral um arquivo digital contendo a lista do cadastro atualizado de todos os sócios estatutários do Vasco.

A lista é motivo de polêmica desde o ano passado. Recentemente, em nota oficial em que mostrou preocupação com o risco de a eleição presidencial ganhar ares judiciais novamente, Mussa cobrou que o presidente do clube entregasse tal documento.

“Por conta disso, tenho tentado o caminho do diálogo, mesmo depois de ter protocolado três cartas na Secretaria do clube, para o Presidente Alexandre Campello, solicitando os documentos necessários – nenhuma resposta recebi. Aceitei trabalhar em uma sala de São Januário, com apenas um computador e com todos os seus acessos bloqueados”, disse Mussa, em trecho da nota, publicada no começo do mês passado.

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠