Cláudio Winck fala sobre o retorno ao time após 420 dias sem jogar


A vitória do Vasco por 3 a 1 sobre o Macaé, neste domingo, resgatou jogadores que andavam desprestigiados em São Januário. Um deles foi Cláudio Winck. Após mais de um ano o lateral ressurgiu, entrou no segundo tempo no lugar de Talles Magno e fez um bom jogo.

Foram exatos 420 dias sem entrar em campo. Neste período, Winck conviveu com o ostracismo, foi afastado no início do ano, mas não baixou a cabeça. Seguiu treinando, não desanimou e foi recompensado. Em março, entrou em acordo com a diretoria e foi reintegrado.

“Consegui manter o que vinha fazendo nos treinos. Consegui dar um bom passe para o Cano (veja o lance no vídeo acima). Infelizmente não saiu, mas na hora certa vai sair…A sensação foi boa, estava um pouco ansioso, muito tempo sem jogar. Mas me preparei bem para essa volta, fiz um bom jogo. Consegui fazer boas jogadas, foi uma sensação única” – disse o lateral.

Winck entrou no início do segundo tempo no lugar de Talles Magno. Com isso, Pikachu foi deslocado para o ataque, e a dupla se entendeu bem pela direita. O camisa 2 aprova a parceria.

‘Jogar com o Pikachu é tranquilo. Ele é habituado a jogar mais à frente, e nos entendemos bem. Dá para fazer uma boa dupla. Os dois se ajudam na hora de marcar, e os dois conseguem jogar bastante também’

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠