Edmundo defende Christiano Stockler, preso na Operação Hades: ‘Só tenho coisas maravilhosas a falar sobre ele’

Junto com o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, a Operação Hades prendeu também hoje (22) mais cinco pessoas acusadas de participarem de um esquema de propina na Prefeitura da cidade, entre eles Christiano Stokler Campos, um dos principais articuladores da chapa “Sempre Vasco”, que teve como candidato Julio Brant nas últimas três eleições do clube.

Muito amigo do ex-jogador Edmundo – que também é voz ativa no grupo político — ele é apontado em denúncia do Ministério Público (MP-RJ), ao qual o UOL Esporte teve acesso, como um dos homens que “compareceram à sede do grupo Assim Saúde, em 20/10/2020, com a finalidade de pressionar os executivos da empresa a manterem o esquema de pagamento de propinas mediante a emissão de notas frias”.

Por conta das investigações, Christiano já havia saído de cena das atividades públicas da chapa na campanha eleitoral deste ano, onde Brant foi considerado pela Justiça como o segundo colocado do pleito, que apontou Jorge Salgado, da “Mais Vasco”, como vencedor.

De perfil discreto, Christiano Campos foi um dos fundadores da “Sempre Vasco” e preferia atuar nos bastidores do grupo, liderando principalmente as campanhas de 2014 e 2017 no clube, quando Brant também não conseguiu se eleger sendo oposição de Eurico Miranda.

Apesar de mais afastado, o empresário ainda tinha voz ativa e influência em algumas das decisões de Julio e de seus apoiadores.

Edmundo: “Só tenho coisas maravilhosas a falar”

Christiano se tornou amigo próximo de Edmundo após se conhecerem num grupo de estudos do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC-RJ), onde através destes encontros se teve a ideia de criar o grupo “Sempre Vasco”.

Desde então, a relação entre os dois se expandiu para além de assuntos relacionados ao Cruzmaltino e caminhou para a vida pessoal com viagens e momentos de lazer.

O UOL Esporte procurou Edmundo para que o ídolo vascaíno comentasse sobre a prisão de Campos, mas o ex-atacante preferiu não se aprofundar no assunto, se limitando apenas a enaltecer o amigo.

“Eu não tenho propriedade para falar sobre o assunto, mas só tenho coisas maravilhosas a falar sobre ele”, disse em rápida conversa por telefone.

Apesar do momento delicado, integrantes do grupo “Sempre Vasco” minimizam a prisão e acreditam na inocência de Christiano Campos, tendo a certeza de que ele conseguirá prová-la.

Além do empresário e de Crivella, foram presos hoje de manhã pela Polícia Civil os empresários Rafael Alves e Adenor Gonçalves dos Santos, o delegado Fernando Moraes, e o ex-tesoureiro do prefeito, Mauro Macedo.

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠