Rodrigo Caetano anuncia que não fica no Internacional em 2021 e destino pode ser o Vasco

Dois anos e oito meses depois de chegar ao Internacional, chegou o fim do ciclo de Rodrigo Caetano no clube. Em entrevista coletiva, nesta quarta-feira (23), o Diretor Executivo anunciou que não seguirá no Beira-Rio em 2021. A saída de Marcelo Medeiros, da presidência do colorado, para a entrada de Alessandro Barcellos, resultou no término da relação trabalhista entre Rodrigo Caetano e Inter. E, durante a conversa com os jornalistas, o dirigente mostrou-se grato a oportunidade de ter trabalhado em Porto Alegre.

– Saio com a consciência tranquila de sempre ter preservado os interesses do Inter. Agradeço a torcida, o Inter ficará no meu coração. O maior legado acredito que seja o trabalho com as categorias de base. Traçamos e alcançamos o objetivo de ter, no mínimo, 33% do elenco oriundos da base – disse Rodrigo Caetano, para depois citar Yuri Alberto e Maurício como exemplos de análise de marcado em busca de garotos.

Jovens das categorias de base podem ser, inclusive, ativos do clube em um ponto em que o Internacional mais precisa, nas finanças. Com um déficit gigante nos cofres colorados, Rodrigo Caetano deixa o cargo com a expectativa que, já em 2021, os garotos tragam investimentos. Apesar disso, o diretor executivo defendeu o trabalho, afirmando que se minimizou ao máximo o problema. “Chegamos em dezembro, mesmo com o déficit, cumprindo os acordos com os profissionais e funcionários”, afirmou ele.

No período entre 2018 e 2020, em que Rodrigo Caetano trabalhou no Internacional, ele não conquistou troféus. Na visão dele, existe uma “frustração de não finalizar o ciclo com títulos”. Com isso, e com pensamentos diferentes no quesito futebol, o presidente eleito, Alessandro Barcellos, optou por não manter o dirigente, que deixa o cargo em 31 de dezembro. Para o lugar de Rodrigo Caetano, o nome acertado é Paulo Bracks, atualmente no América-MG.

A CARREIRA DE RODRIGO CAETANO

Rodrigo Caetano começou a trabalhar, como executivo de futebol, em 2003. No RS Futebol, Paulo César Carpegiani lançou o dirigente e, juntos, ajudaram o clube formador a apresentar, ao esporte, nome como Thiago Silva (Chelsea). Depois, passou pela base e profissional do Grêmio, Vasco da Gama, Fluminense e Flamengo. E então, em 2018, assinou com o Internacional, de onde está saindo neste final de 2020. O próximo clube ainda é um mistério, mas o nome de Rodrigo Caetano está sendo analisado pelo São Paulo e Vasco da Gama, sobre o que ele se pronunciou.

– Chegaram algumas coisas, que poderiam virar propostas. Mas sempre cumpro meus contratos por lealdade e comprometimento. E não deixando de lado meus compromissos até o fim do ano, é obvio que vou pensar em relação ao futuro. O Jorge Salgado é uma pessoa que conheço de longa data, obviamente o Vasco é um time que tenho muito carinho e respeito – finalizou Rodrigo Caetano, deixando o futuro profissional dele em aberto.

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠