Um dos autores do livro ‘1898 em diante’, André Garone fala sobre a obra e mostra seu acervo

Garone @BlogDoGarone
Me apaixonei pelo jornalismo esportivo em 1995, aos 10 anos de idade, quando meu avô me deu como presente de aniversário a sua coleção de recortes de jornais e revistas da década de 40. Coleção que guardo até hoje ( )

Numa época ainda sem internet, comecei também a recortar jornais e revistas, principalmente com fichas de jogos e fatos históricos sobre o Vasco. Fiz isso dos 10 aos 18 anos diariamente. Tudo o que saiu no @lancenet nesse período, onde curiosamente eu trabalho hoje, eu tenho

São duas caixas completas com jornais, revistas e anotações, desde nota para os reforços contratados em 97 (Almir, Cafezinho, Evair…) até as estatísticas de gols de pé direito e canhota de todos os jogadores do Vasco de 2000.

Garone @BlogDoGarone Agora, parte disso foi parar no livro ‘1898 em diante’. Onde falo, entre outras coisas, exatamente do Expresso da Vitória que encantou meu avô ao ponto dele guardar por meio século o presente de aniversário que definiria toda a minha vida profissional.

Pré-venda | Livro: 1898 em diante

Fonte: Twitter Garone

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠