Técnico Sá Pinto e sua comissão ainda não teriam recebido salários no Vasco; dívida seria de R$ 3,5 milhões

Após entrar em consenso pela saída de Ricardo Sá Pinto, a diretoria do Vasco corre para ainda nesta terça-feira pagar dívida com o técnico e sua comissão para poder anunciar oficialmente a demissão deles. O Esporte News Mundo apurou que o português e sua comissão não receberam salários até agora em São Januário, e a dívida gira em R$ 3,5 milhões atualmente.

José Luiz Moreira, o “Zé do Táxi”, vice-presidente de futebol do Vasco, não queria que Sá Pinto fosse demitido. Foi convencido por Alexandre Campello, atual presidente, Jorge Salgado, presidente eleito, e seus pares na segunda-feira a aceitar, mas ficou definido que teria que mandar embora com quase tudo acertado para não se queimar em Portugal.

A expectativa é que ao menos metade da quitada consiga ser quitada com Sá Pinto e sua comissão no momento que oficializar as demissões. Até por conta de também ter a necessidade de quitar pelo menos uma folha dos funcionários e jogadores – tema que também se apresentou na reunião de segunda entre Salgado e Campello.

Jorge Salgado vem liderando essa busca pessoalmente. Nomes ligados ao presidente eleito afirmam que o problema a ser resolvido é a forma que esse dinheiro entraria no Vasco. Isto porque empréstimos e fundos precisam passar antes pelo Conselho Deliberativo. Uma alternativa é antecipação de receitas – nesta questão, a tendência é antecipar de um novo patrocínio que vem sendo negociado pela nova gestão.

O Vasco volta a campo no dia 7 de janeiro, quando enfrenta o Atlético-GO, fora de casa, às 21h, pela 28ª rodada do Brasileirão. As duas equipes são rivais diretas na luta contra o rebaixamento.

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠