Com Luxemburgo, Talles Magno retoma a confiança; veja os números do prata da casa nos 2 jogos com o novo técnico

O ano passado não foi bom para Talles Magno. Além de uma lesão no pé que o afastou por três meses dos gramados, o atacante caiu de rendimento, perdeu a confiança e foi parar no banco com Ricardo Sá Pinto. Mas o ano virou, a comissão técnica mudou, e Talles dá inícios de que vai recuperar seu melhor futebol. Em apenas dois jogos sob o comando de Vanderlei Luxemburgo, ele voltou a ser um dos protagonistas do Vasco, balançou as redes e foi o nome do clássico na vitória por 3 a 0 no clássico contra o Botafogo no último domingo.

Talles e Luxa são velhos conhecidos e mantêm uma relação especial. Foi o treinador o responsável por lançar o atacante, então com 16 anos, em 2019. Curiosamente, justamente em um clássico contra o Botafogo. Na ocasião, Talles se tornou o jogador mais novo a atuar pelo Vasco no século XXI.

– Não tenho o que falar do Vanderlei. Ele que me subiu, sempre me ajudou em todos os momentos. Nos fáceis e difíceis. Ele tem me animado a reencontrar o futebol que sempre jogo. Tenho que agradecer a ele por cada esporro e bronca – elogiou Talles.

Magia nos clássicos e números

Os números de Talles na temporada não enchem os olhos, mas foi ele quem mais deu passes para gols no Vasco, com seis assistências, em 39 jogos. Gols foram poucos – apenas três. Mas todos tiveram um gosto especial e um peso maior por ocorrerem em clássicos. O jovem balançou as redes contra os três rivais cariocas no Brasileirão: Fluminense, Flamengo e Botafogo.

Após o retorno de Luxa ao Vasco, o atacante já demonstrou mais confiança no empate contra o Atlético-GO, em Goiânia, e foi um dos melhores em campo na vitória diante do Botafogo, em São Januário. Segundo dados do Espião Estatístico, nas duas últimas partidas são 174 minutos em campo, com três finalizações, seis assistências para chutes, quatro faltas sofridas e cinco desarmes.

Ensaboado

No clássico contra o Botafogo, além do gol, Talles estava arisco. Ele acertou seis das oito tentativas de dribles e protagonizou um lance bonito, ao passar por Kevin. A jogada viralizou entre os torcedores.

Depois do jogo, Luxemburgo também elogiou o atacante em entrevista coletiva e afirmou que Talles tem potencial de atingir atuações ainda melhores sob o comando do treinador.

– O Talles é um jogador que botei para jogar muito jovem, estava na reserva dos juniores. Ele estava meio que largado. Na primeira atuação com ele foi dar um esporro nele porque ele estava fazendo massagem na mão. Eu perguntei: “Vem cá, você é goleiro?”. Goleiro que machuca a mão, você tem que jogar com ela machucada e chuta a bola. Saiu correndo do departamento médico, e eu disse: “Não quero mais aqui no departamento médico alisando mão não (risos)”.

“É um jogador que tem talento, você tem que deixar ele botar o talento para fora. Eu ainda não gostei. Acho que em algumas bolas ele poderia arriscar um pouco mais, fazer o lateral a ter que sofrer para marcar, puxar para dentro como puxou em algumas jogadas para encostar no Cano. Ele tem potencial para evoluir ainda mais daquilo que eu conheço”.

Com a vitória, o Vasco subiu para a 15ª posição, com 32 pontos, e abriu três de vantagem para o Bahia, primeiro time na zona de rebaixamento. A equipe de Talles Magno tem compromisso contra o Coritiba, lanterna da competição, neste domingo, em São Januário. O objetivo é um só: vencer e se afastar ainda mais do Z-4.

– O grupo está unido num só objetivo, que é tirar o Vasco dessa situação ruim no campeonato. Sei que temos total capacidade de fazer isso e a atuação de ontem foi um primeiro passo para concluirmos nossa meta até o final do Brasileiro – disse o atacante.

Fonte: ge

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠