Desembargador rejeita recursos de Leven Siano e Roberto Monteiro; Salgado segue como presidente eleito

Jorge Salgado foi mantido como presidente eleito do Vasco. No fim da noite desta terça-feira, o desembargador relator designado Custódio de Barros Tostes, da Primeira Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), rejeitou os pedidos de efeito suspensivo de Leven Siano e Roberto Monteiro nos embargos de declaração contra acórdão que validou a eleição para presidente do Cruz-Maltino do dia 14 de novembro de 2020. O Esporte News Mundo teve acesso a detalhes dos casos.

Na esfera estadual, agora, estes embargos de declaração irão a julgamento pelo colegiado da Primeira Câmara Cível do TJRJ, que no último dia 17, por 2 a 1, rejeitou os recursos de Leven e Monteiro, invalidando a eleição presidencial presencial do Vasco do dia 7 de novembro do ano passado. Ainda não há data marcada para o julgamento dos embargos no colegiado, mas pelo curto espaço de tempo, será após a posse de Jorge Salgado como presidente do clube no triênio 2021-2023, na próxima semana.

Já na esfera federal, há ainda um pedido liminar feito pelo partido Solidariedade ao Supremo Tribunal Federal (STF), com o mesmo pedido de impedir a posse de Jorge Salgado como presidente do Vasco – empossando, consequentemente, Leven Siano no cargo. O caso está nas mãos do ministro Luiz Fux, presidente do tribunal, e uma decisão do magistrado sobre o caso é esperada ainda para esta semana.

Fonte: Esporte News Mundo

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠