Donizete: “Tem que entrar para vencer, não importa as circunstâncias”

Com 37 pontos e na 17ª colocação do Brasileiro, o Vasco enfrenta o Internacional, amanhã, às 16 horas, em São Januário, em um jogo importantíssimo na luta contra o rebaixamento. Uma vitória ou até um empate, dependendo do resultado entre Bahia e Atlético–MG, tira o Cruzmaltino do Z-4. Porém, um triunfo do Gigante da Colina também será de muito bom grado para o Flamengo. Isso porque o Colorado lidera o Brasileiro e é adversário direto do Rubro-Negro na luta pelo título (66 pontos contra 65).

Em conversa com o MEIA HORA, o ex-atacante Donizete, campeão da Libertadores de 1998 pelo Vasco, falou sobre essa situação inusitada. Na visão do Pantera, os comandados do técnico Vanderlei Luxemburgo não podem se dar ao luxo de cogitar tropeçar para prejudicar o histórico arquirrival.

“Todos nós somos profissionais, tem que entrar para vencer, não importa as circunstâncias ou os acontecimentos, pelo menos na minha época era assim. O Vasco vai entrar em campo para vencer o Internacional porque precisa vencer, independente de ajudar o Flamengo ou não. O clube passa por um momento delicado no Brasileirão e precisa do resultado”, disse o ex-jogador de 52 anos.

Questionado sobre qual seria a sua postura se ainda fosse jogador e estivesse dentro de campo, Donizete não ficou em cima do muro. “Nunca passei por essa situação. Mas se fosse comigo, falaria para os meus companheiros que a gente tinha que vencer”, concluiu o ex-jogador, que além do título da Libertadores em 1998 também conquistou o Carioca daquele ano e o Torneio Rio-SP de 1999 pelo Cruzmaltino.

De acordo com os cálculos do matemático Tristão Garcia, expostos no portal Infobola, o Vasco tem 50% de risco de ser rebaixado. Apesar de estar fora da zona da degola, o Bahia, rival direto do clube de São Januário, aparece com 53% de possibilidades de cair para a Série B.

Fonte: Jornal Meia Hora

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠