Osório: ‘É um escândalo o que aconteceu aqui. Vamos pedir à CBF e ao STJD a anulação do jogo’

O Vasco vai tentar anular a partida para o Internacional, em que o time foi derrotado por 2 a 0, neste domingo, em São Januário. O departamento jurídico do clube vai anexar à súmula da partida a demanda devido ao lance do primeiro gol colorado, em que a jogada não pode ser revisada pelo VAR por falta de calibragem da ferramenta.

– É um escândalo o que aconteceu aqui. Vamos pedir à CBF e ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) a anulação do jogo. Nosso jurídico já está trabalhando, vai acionar a CBF hoje. Passará à noite trabalhando nisso para que na segunda possamos entrar com uma ação no STJD para anular o jogo – afirmou Carlos Roberto Osório, vice-presidente do Vasco.

De acordo com o dirigente, o clube possui “fortes suspeitas” de que se tratou de um fato orquestrado e disse que a câmera da Vasco TV, que costuma ficar no mesmo local onde a câmera do VAR é posicionada em São Januário, foi retirada do local a pedido dos responsáveis pelo VAR.

O regulamento da CBF determina que, na inviabilidade de o VAR ser acionado durante uma partida, cabe à arbitragem a decisão sobre a validade ou não do lance em questão. No caso, o trio de árbitros responsáveis pelo jogo, depois de serem informados da falta de calibragem nas linhas do VAR pelos árbitro de vídeo, validaram o gol do Internacional.

Carlos Roberto Osório afirmou que o Vasco solicitou e não teve acesso, até a publicação da reportagem, da imagem do lance com a marcação das linhas do VAR, depois de calibradas.

– Não tenho dúvida de que o lance estava impedido. Temos muitas imagens que mostram isso. Não é possível que em pleno 2021, tenhamos um jogo tão importante, para o título e para o rebaixamento, com um problema na tecnologia.

Fonte: O Globo Online

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠