Presidente do Internacional reclama da arbitragem do jogo contra o Vasco

A vitória do Internacional, sobre o Vasco da Gama, foi importante por manter o colorado na frente do Flamengo antes do confronto direto. Entretanto, o trajeto que resultou no triunfo não foi tranquilo para os gaúchos. Ainda enquanto o placar estava 1 a 0, o árbitro deu penalidade de Cuesta em Cano, amarelando o defensor e resultando em diversas reclamações coloradas após o duelo. Até mesmo o presidente colorado, Alessandro Barcellos, deu entrevista cobrando os juízes.

– Essa vitória teve elementos extracampo. Cito um penâlti que não existiu. Todos viram e reviram e não acharam em nenhum momento. O cano chuta o chão. O Cuesta ainda recebe o cartão amarelo e está fora do próximo jogo. Isso tudo quando entramos em uma semana decisiva, onde vamos enfrentar um adversário direto, o outro pretendente ao título – reclamou Alessandro Barcellos.

Para aumentar as discussões, o presidente colorado ainda cobrou por uma polêmica em outro jogo da rodada. Adversário do Inter pelo título, o Flamengo superou o Corinthians. Todavia, o gol do triunfo, anotado por Gabriel, também teve interferência do árbitro de vídeo, que confirmou o tento depois do auxiliar assinalar impedimento. Na visão de Alessandro Barcellos, que teve acesso a imagens do ocorrido no Maracanã, o VAR errou a favor do rubro-negro carioca.

– No outro jogo, o impedimento do Gabriel me pareceu claro. Mas, mesmo com um auxílio de linhas, para qualquer um de nós que olhar foi visível que o atacante estava à frente do outro, que passou a bola – falou Alessandro Barcellos, demostrando descontentamento, também, pelo que ocorreu no confronto entre Flamengo e Corinthians.

Alessandro Barcellos reclama de cartões amarelos

Não contente apenas em reclamar sobre o pênalti, Alessandro Barcellos foi mais longe. O presidente colorado pediu transparência em relação a aplicação de cartões amarelos. Pelo segundo jogo consecutivo, um titular do time gaúcho foi suspenso por acumulo de advertências e, na visão do dirigente, de forma injusta. Se hoje Patrick esteve fora, no próximo domingo (21) será Cuesta que não poderá atuar.

– No último jogo vimos um cartão amarelo para o Patrick por uma suposta simulação e interpretação que nunca mais foi dada. Hoje, por exemplo, o Vasco por duas vezes simula e não ganha nem falta ou cartão. Nós precisamos falar e dizer ao nosso torcedor que nós não aceitamos esse tipo de arbitragem ou de movimento. Nós estamos muito atentos, pois agora é a hora da onça beber água. São as duas últimas rodadas do campeonato e o Internacional quer jogar o seu futebol dentro de campo e fazer com que o resultado seja justo, para qualquer lado. Mas nós não vamos aceitar, de nenhuma maneira – finalizou Alessandro Barcellos, presidente do Internacional, claramente irritado.

Fonte: Esporte News Mundo

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠