Romário, sobre momento do Vasco: ‘Uma administração péssima, uma bagunça do c@?@!?o e um time que não sabe o que faz’

O Vasco tem o terceiro pior ataque e defesa do Campeonato Brasileiro com 34 gols marcados e 54 sofridos. Saldo negativo de 20.

Um time sem poder de fogo na linha de frente, dificilmente conquistará vitórias. Em 36 jogos, por exemplo, foram apenas nove triunfos, 10 empates e 17 derrotas.

Foi assim no duelo contra o Inter neste domingo (14). O Vasco foi presa fácil na derrota para o líder por 2 a 0, em São Januário. E quando o jogo estava 1 a 0, o artilheiro do time, o argentino Germán Cano, desperdiçou um pênalti precioso que poderia ter mudado a história da partida.

O Vasco balança na zona de rebaixamento e na primeira posição do Z-4 (17º) terá dois jogos para evitar uma nova catástrofe!

O torcedor vascaíno deve sentir saudades dos antigos goleadores Romário, Roberto Dinamite e Edmundo. Um trio da pesada e que sabia fazer gols!

Por coincidência ou não, eles são os maiores artilheiros da história do Brasileirão (1959-2020): 1° Dinamite com 190 gols, 2° Romário 154 e 3° Edmundo com um a menos, 153.

Dinamite, o maior ídolo da história do Vasco, conquistou apenas um título do Campeonato Brasileiro com a camisa cruzmaltina em 1974. Ele foi o artilheiro do campeonato com 16 gols e repetiu o feito no campeonato de 1984.

O camisa 10 carrega números impressionantes pelo Vasco onde jogou por 21 anos. Ele é o maior goleador da história do clube com 708 gols e o atleta com mais jogos 1110. Dinamite é também o maior artilheiro do estádio de São Januário com 184 gols.

Assim como Dinamite, Edmundo tem apenas um título do Brasileirão com a camisa do Vasco (1997) e dois pelo Palmeiras (1993 e 1994).

Torcedor declarado do Cruzmaltino, onde começou a carreira profissional meteórica em 1992, o atacante Edmundo fez história no Palmeiras e retornou ao clube para salvar o Vasco de um possível rebaixamento em 1996.

No ano seguinte, alcançou a glória! Além do título contra o Palmeiras, Edmundo terminou o Brasileirão com 29 gols em 28 jogos e acabou com o recorde do artilheiro Reinaldo que durava 20 anos. Ele reeditou a dupla de sucesso do Palmeiras com Evair ao seu lado.

O auge do “Animal” aconteceu em duas goleadas: 6 a 0 sobre o União São João com todos os gols do jogo e contra o Flamengo por 4 a 1 e três gols do atacante. Nesse dia, Edmundo superou o Rei do Galo, Reinaldo.

O baixinho e artilheiro Romário também conquistou um único Campeonato Brasileiro com a camisa do Vasco, o de 2000. Ele anotou um gol em cada duelo da final contra o São Caetano na decisão da Copa Havelange: 1 a 1 na ida e 3 a 1 na volta. O gênio da área terminou o campeonato como artilheiro com 20 gols, ao lado de Dill (Goiás) e Magno Alves Fluminense.

Revelado pelo clube de São Januário, Romário jogou por quatro vezes no Vasco e fez história. O eterno camisa 11 é o segundo maior artilheiro com 326 gols.

Romário foi três vezes artilheiro do Campeonato Brasileiro com a camisa do Vasco e o último da história: 2000 (20 gols), 2001 (21) e 2005 (22). Há 15 anos, o time cruzmaltino não emplaca um goleador no Brasileirão.

Ídolo, o agora senador Romário não mediu palavras para expor os problemas do Vasco e a falta de gols do time de São Januário.

“A atual fase do Vasco é lamentável. Uma administração péssima, uma bagunça do c@?@!?o e um time que não sabe o que faz. Em relação a não fazer gol, não é nada difícil descobrir o motivo. Os jogadores que têm que fazer gols, só fazem em jogos fáceis e times pequenos”, desabafou o ídolo vascaíno.

Dos quatro Campeonatos Brasileiro conquistados pelo Vasco (1974, 1989, 1997 e 2000), Dinamite, Edmundo e Romário foram protagonistas de três títulos.

O gigante Vasco precisa de atacantes com essa categoria e identificação com o clube. Craques revelados na base, com paixão pelo time de São Januário e que saibam resolver em campo!

Com Roberto Dinamite, Edmundo e Romário, a história do Vasco seria bem diferente nesse Brasileirão!

Eu não tenho dúvida e você torcedor?

Todos artilheiros do Vasco no Brasileirão

1974 – Roberto Dinamite (16 gols)
1978 – Paulinho (19 gols)
1984 – Roberto Dinamite (16 gols)
1992 – Bebeto (19 gols)
1997 – Edmundo (29 gols)
2000 – Romário (20 gols)
2001 – Romário (21 gols)
2005 – Romário (22 gols)

Fonte: Blog Carlos Sartori – ESPN.com.br

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠