Vasco x Botafogo deste domingo é ‘termômetro’ para a Série B

A verdade é que tudo não passa de uma grande preparação para Vasco e Botafogo: os jogos contra os pequenos no Estadual, os compromissos pelas primeiras fases da Copa do Brasil, os clássicos como o desta noite, às 18h, em São Januário. O que é realmente importante para as duas equipes em 2021 está programado para começar somente no fim de maio. E para que então serve o jogo deste domingo? Para mostrar quem está fazendo melhor o dever de casa para a Série B.

Entre os desafios contra adversários de nível inferior e os futuros clássicos pelo Estadual contra o Flamengo, em um patamar inegavelmente superior, o mais próximo que Vasco e Botafogo podem chegar atualmente do nível de dificuldade que enfrentarão na segunda divisão está no confronto entre eles.

São dois times que tentam se adequar a uma nova realidade, de Série B. O Botafogo, que se viu dentro dela primeiro, saiu na frente em termos de escolha da nova comissão técnica e também na montagem do elenco. Marcelo Chamusca foi contratado oito dias antes que Marcelo Cabo.

O clube alvinegro teve mais tempo para mapear o mercado atrás de nomes que pudessem formar o grupo deste ano, enquanto o Vasco ainda se via lutando para seguir na Série A. Isso se reflete na quantidade de reforços contratados até agora. Ambos externalizam a necessidade de reformular o plantel e o Botafogo já trouxe dez novos nomes para 2021. Já o time de São Januário contratou três jogadores até agora: Zeca, Ernando e Marquinhos Gabriel. Os três devem ser titulares esta noite.

Os perfis dos contratados até agora são um pouco diferentes, o que reflete ideias distintas do que é preciso para retornar à elite do futebol brasileiro. Enquanto que o Vasco priorizou jogadores com larga experiência em clubes grandes do Brasil, os currículos dos do Botafogo, via de regra, têm menos peso. Em termos de idade, a média é parecida — a dos vascaínos é de 29 anos, contra 28,3 dos alvinegros.

São pequenos detalhes, mas que podem ajudar a explicar os resultados das equipes neste início de temporada. Com mais tempo de treino e mais reforços à disposição, Marcelo Chamusca venceu duas e empatou uma desde que passou a utilizar o grupo principal. Já o Vasco de Cabo empatou os dois jogos que fez com força máxima e ainda busca a primeira vitória na temporada.

Para a partida deste domingo, a expectativa no lado do Vasco é pela estreia de Cano como titular na temporada. O argentino, astro do time, tem evoluído na parte física e entrou no segundo tempo do jogo contra a Caldense, pela Copa do Brasil.

Já o Botafogo terá um desfalque na defesa. Sousa, que vinha atuando improvisado na lateral esquerda, testou positivo para a Covid-19. O zagueiro, que também não enfrentará o Flamengo, quarta-feira, no Nilton Santos, deverá ser substituído por Paulo Victor, da base, que foi relacionado pelo técnico Marcelo Chamusca para ficar no banco de reservas nas últimas partidas.

Depoimento de Luisinho Quintanilha, ex-jogador de Vasco e Botafogo, sobre a preparação das equipes para a Série B:

Aparentemente o Botafogo estaria fazendo uma preparação melhor, mas não dá para avaliar assim. Os dois tiveram dificuldades no Brasileiro, o Vasco um pouco melhor. O Botafogo sofreu mais na competição.

Os dois clubes contrataram nova comissão técnica e o Botafogo saiu um pouco na frente, a comissão foi direta para os jogos. O Vasco protelou um pouco mais para o Marcelo Cabo ir à beira do campo. Mas seria importante desde o início a presença dele.

É cedo para dizer quem está se preparando melhor. A verdade é que os dois apresentam dificuldades, em termos de planejamento de jogo. Ao longo do Estadual, vamos ter uma noção melhor, com mais informação, com as atuações das equipes. O Botafogo teoricamente sai na frente porque está conseguindo vencer, o que é importante para dar tranquilidade.

Torço para que ambos possam fazer uma grande campanha na Série B e retornem à Primeira Divisão.

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠