Equipe de Marcelo Cabo ainda patina e dá sinais de que o caminho será longo

O processo de reconstrução do Vasco requer paciência do torcedor, que ainda não viu o time vencer em 2021 – foram duas derrotas e três empates em cinco jogos. Com o empate com o Botafogo, a equipe de Marcelo Cabo ainda patina e dá sinais de que o caminho será longo.

Mesmo que o Campeonato Carioca esteja longe de ser o principal objetivo do ano, o Vasco já começa a ver a competição cada vez mais longe. Com dois pontos na tabela em quatro partidas disputadas, os vascaínos já estão a oito do líder Volta Redonda, que soma 10.

Com 21 pontos em disputa, o Vasco ainda mira um lugar entre os quatro clubes que avançam à semifinal, mas já flerta com suas piores participações no Estadual do Rio. O campeonato já foi vencido 24 vezes pelo clube, que persegue uma taça que não vem desde 2016.

Em 2006, o clube terminou na oitava colocação geral do Campeonato Carioca e somou 16 pontos nos dois turnos. Ano passado, a equipe foi apenas a sétima na classificação final e não passou dos 15 pontos. A diferença para essas duas campanhas, as duas piores do Vasco na história do torneio, é que a edição de 2021 prevê pontos corridos e a classificação dos quatro melhores para a fase decisiva.

“O resultado positivo vai vir. A gente tem criado situações de gol, falta caprichar no último terço. A gente precisa ser forte o tempo inteiro, temos de estar mentalmente fortes”, disse Marquinhos Gabriel.

Ainda de olho em um triunfo que vai trazer um pouco de sossego, o time, penúltimo colocado na tabela, recebe o lanterna Macaé, quarta-feira (24), às 18h, em São Januário.

“Termos de ter tranquilidade, são 15 dias de trabalho. Estamos organizando física e tecnicamente alguns jogadores. Precisamos nivelar as cargas de treinamento. Não temos tempo para treinar. A gente precisa ter um planejamento para ser eficaz para vencer e buscar a classificação”, analisou o técnico Marcelo Cabo.

Fonte: UOL Esporte

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠