Contra o Madureira neste sábado, Germán Cano deve ser titular pela 1ª vez com Marcelo Cabo

O Vasco de Marcelo Cabo é Germán Cano e mais 10. Foi basicamente dessa forma que o treinador destacou a importância do atacante para a formação do time em 2021. Neste sábado, às 15h30, diante do Madureira, em Xerém, o argentino fará o primeiro jogo como titular sob o comando do treinador, que bancou a permanência do artilheiro apesar do cenário financeiro adverso. O jogo terá transmissão em tempo real do Esporte News Mundo.

Ao traçar o planejamento da temporada, a diretoria definiu que era preciso diminuir drasticamente as despesas e informou ao técnico Marcelo Cabo que Germán Cano corresponderia a quase 20% da folha salarial. Isso implicaria diretamente na montagem do elenco para a Série B do Campeonato Brasileiro.

Mesmo assim, o treinador quis manter o artilheiro por entender que o atacante será peça-chave para o principal objetivo, que é o acesso ao fim da temporada.

Portanto, Germán Cano só sai do Vasco através de negociação, acordo ou por via judicial, já que possui quatro meses de salários atrasados (dezembro, 13º, janeiro e fevereiro). Apesar do grande sucesso que fez em seu primeiro ano, o atacante não chegou a receber propostas, apenas sondagens.

Vale destacar que em nenhum momento o argentino demonstrou interesse em sair. O próprio empresário do jogador, José Constanzo, confirmou em diversas oportunidades a permanência do artilheiro.

A participação de Germán Cano no empate diante da Caldense, pela Copa do Brasil, é um forte indício, já que o atacante está impossibilitado de defender um outro time na competição.

É difícil pensar que algum clube brasileiro fará um alto investimento sabendo disso. Outro fator que deve ser levado em consideração é o salário do jogador, que apesar de estar atrasado, é considerado alto para os padrões da maioria dos clubes daqui.

Adaptado ao Rio de Janeiro e querido pelos torcedores, Germán Cano se sente feliz no Vasco, clube com o qual tem contrato até o fim do ano.

Aos 33 anos o argentino tem a chance de marcar o seu nome em um grande clube no cenário sul-americano, já que o Independiente de Medellín, da Colômbia, não chega perto da grandeza do Cruz-Maltino. Por lá foram 96 gols em 138 partidas, divididas em duas passagens. Pelo Gigante são 24 gols em 52 jogos, o suficiente para já ser o segundo time pelo qual o atacante mais marcou gols na carreira.

Fonte: Esporte News Mundo (texto), Reprodução Internet (foto)

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠