Após procurar o Vasco de olho em transferência, Nicolas é hostilizado pela torcida do Paysandu

O atacante Nicolas, motivo de holofotes pelo desempenho dentro das quatro linhas com a camisa do Paysandu, tem sido notícia agora em polêmicas que envolvem sua possível saída da Curuzu. O artilheiro bicolor nas últimas duas temporadas tem recebido sondagens e propostas de outros clubes, como Goiás e Vasco.

O interesse é natural, já que são 34 gols em 86 partidas pelo Papão, destacado pelo executivo de futebol do Paysandu, Ítalo Rodrigues. Porém, se antes o jogador se dizia feliz na Curuzu e desviava o foco sobre a procura de outros times, dessa vez a história ganhou outro capítulo.

Nesta sexta-feira, conforme adiantado pelo ge, o atacante recebeu uma proposta oficial do Gigante da Colina, que foi prontamente negada pelo Paysandu. Contudo, o que mais chamou a atenção é que o interesse na negociação não partiu do clube carioca e sim do próprio Nicolas, segundo afirmou o diretor-executivo cruzmaltino, Alexandre Pássaro.

Se o atacante era considerado xodó da torcida bicolor e com potencial para se tornar ídolo, o silêncio dele diante das últimas notícias não tem agradado a Fiel nas redes sociais, que criticou a atual postura do jogador em uma publicação na conta pessoal dele no Instagram.

A reportagem do ge Pará procurou o atacante, através da assessoria de comunicação do clube. Até o momento, o contato não foi retornado.

Sondagens ao artilheiro bicolor

Em julho do ano passado, Nicolas chegou a assustar a torcida bicolor com uma suposta proposta do Figueirense. O atacante afirmou logo depois que não passava de uma brincadeira com o amigo Victor Oliveira, que passou pelo Paysandu em 2019.

Nicolas renovou contrato com o Paysandu em agosto de 2020, com status de “Projeto de Ídolo”, até o fim de 2022. Na ocasião, o atacante se declarou ao clube e disse que seria injusto com o Papão ter alguma cláusula que o libere do seu contrato, além da multa de R$ 5 milhões.

Porém, o Paysandu seguiu recebendo sondagens por Nicolas. A primeira oficial foi a do Sport, em outubro. A investida da equipe pernambucana foi confirmada pelo então executivo de futebol Felipe Albuquerque, que revelou também uma proposta de um time da Alemanha.

O Goiás também foi atrás do atleta. A proposta aconteceu, mas negada imediatamente pela diretoria alviceleste. Contudo, o negócio tomou proporções maiores após o presidente do Goiás, Paulo Pinheiro, afirmar que o presidente do Paysandu, Maurício Ettinger faltou com a palavra. O mandatário bicolor negou que havia um acerto entre as partes.

Já nesta sexta-feira, dia 26, foi a vez do Vasco da Gama. O Papão negou a proposta de empréstimo por uma temporada, com a opção de compra pelo valor de R$ 600 mil – parcelado em três vezes. Diante da repercussão, o diretor-executivo Alexandre Pássaro revelou que a proposta foi enviada ao Paysandu após Nicolas ter procurado a diretoria do clube carioca demonstrando interesse em ir para o Gigante da Colina.

Fonte: ge

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠