Pássaro elogia Lucão: “Tem toda nossa confiança”

Depois da apresentação do atacante Morato, quinto reforço apresentado pelo Vasco, foi a vez de Alexandre Pássaro falar com a imprensa na tarde desta segunda-feira. O diretor-executivo de futebol explicou como está a busca por novos jogadores e elogiou bastante o goleiro Lucão, cria da base vascaína e titular neste início de temporada. No entanto, deixou aberta a possibilidade de contratação de um goleiro mais experiente, desde que surja uma boa oportunidade.

– Lucão é um menino. Não quero comparar profissionais, mas idade. O Helton foi lançado com 22 anos. O Lucão é de 2001. Ele tem evoluído. Ganhamos pontos por causa do Lucão e não perdemos nenhum ponto por causa dele. Acreditamos no processo. Mas entendemos que se houver alguma possibilidade de um goleiro que traga segurança, certeza e até ser usado para ajudar o Lucão no processo de amadurecimento, vamos pensar com muito carinho – disse Alexandre Pássaro.

Veja outros pontos da entrevista de Alexandre Pássaro:

Busca por reforços

– É natural que estejamos em busca de reforços. A gente deve ter mais um ou dois jogadores chegando para esse momento. A nossa reconstrução é constante. Mas agora com a chegada desses jogadores o Vasco começa a ganhar uma cara, uma identidade. Ainda não tivemos todos a disposição, por escolha nossa e estratégia, pensando em momentos chaves mais à frente. Naquele momento pós-estadual, vamos buscar peças pontuais, de acordo com nossas observações em relação ao elenco. Mas nesse momento devem chegar mais um ou outro reforço para o estadual.

Centroavantes
– O Nicolas foi uma opção de mercado, mais do que a busca para posição. Mas não se confirmou. Hoje não há nenhum nome pronto que a gente pense para posição. Isso não quer dizer que não estamos de olho, casos surja uma oportunidade parecida.

Alexandre Pássaro, diretor de futebol do Vasco, concede entrevista coletiva — Foto: Reprodução

Alexandre Pássaro, diretor de futebol do Vasco, concede entrevista coletiva — Foto: Reprodução

Elenco do Vasco
– No início da Série B vamos estar com a equipe praticamente formada, mas lembrando que no meio do ano tem janela, na Série B podemos inscrever até setembro. Vai ter movimento. Mas nossa espinha será formada até o início da Série B. Depois serão movimentos de encaixes.

Campeonato Carioca
– Financeiramente não impacta em nada chegar à final ou não. Impacto muito pequeno. Não é isso que nos move. O que nos move é o desejo esportivo. O Carioca é muito importante, estou conhecendo agora. Mas temos que tirar um pouco da fantasia de que jogos como esse são termômetro do que acontecerá na temporada. Empatar com Madureira, vencer o Macaé não vai dizer como será o ano. No ano passado o Vasco largou bem no Brasileiro do ano passado, mas acabou rebaixado.

Talles Magno
– Sobre o Talles, se há três anos, a pessoas falassem que o Talles teria esse número de jogos e experiência no profissional com 18 anos, todos assinariam embaixo. O Talles é muito novo, teria mais dois anos de base, poderia jogar até Copinha de 2023. Não acho que ele perdeu valor. O pessoal que acompanha entende essa oscilação. A gente aqui é que não entende, por essa necessidade de eleger vilões e heróis. Acho o Talles um grande valor. Ele é mais novo que Pec, Juninho, Bruno Gomes e Miranda. Tem a idade do Riquelme. E já temos um jogador com toda essa carga positiva, que vem sempre carregada com desgaste e cobranças. Cabe nós ajudarmos um menino de 18 anos.

Salários atrasados
– É uma situação desagradável, mas é herdada. Não gosto de apontar culpados. Não direciono isso do Campello. Ele também herdou salários atrasados quando chegou. É uma situação histórica, que vem tentando resolver. A gestão do Salgado tem um mês salários vencidos. Eu estava em reunião com ele agora há pouco. Toda segunda de manhã nos reunimos, fora inúmeras ligações por semana. Nossa grande dificuldade é fazer as duas coisas. Deixar o salário em dia e reorganizar essa carga histórica.

Leandro Castan
– Saíram Léo Gil, Gustavo Torres, Benítez, Pikachu… Isso alivia a folha. E tem a repactuação com Castan. Só tenho elogios ao Castan, que aceita fazer uma redução. A conversa está evoluindo, não fechamos nada. Mas só temos a agradecer. O pessoal do financeiro está trabalhando.

Reforços próximos?

Se eu falar que sim, vocês começam a ligar para 300 empresários, diretores, presidente, todo mundo, então não vou dar pistas para vocês não anteciparem as notícias (risos). Mas a princípio estamos focados no clássico de amanhã e no jogo de sábado.

Redução na folha salarial

Houve de fato uma redução. Uma coisa que quero deixar clara, a redução era necessária. Todo mundo sabia, qualquer um que lesse um dia de notícias do Vasco, entenderia isso. Nosso desafio é fazer a economia, mas aumentar a qualidade. Até determinado nível, as coisas não estão completamente relacionadas. Não é porque você gasta mais que terá a melhor performance. Está aí nosso exemplo do ano passado e dos últimos anos.

Temos que tentar ser mais eficientes nas escolhas. A redução existiu, se puder vamos reduzir mais, sem, entretanto, que a gente perca qualidade. Esses cinco jogadores que chegaram representam numericamente menos do que um ou dois que saíram recentemente. Cabe a nós trabalhar para que esses cinco rendam mais do que os que saíram. Quando o recurso é escasso, temos que usar melhor o dinheiro. Queremos economizar o máximo possível, desde que a gente não perca qualidade. Queremos ganhar qualidade.

Prazo para pagamento de salários
– Há um esforço. Não sabia da informação que era em abril. É o assunto, o pessoal está trabalhando muito. Todas as planilhas estão baseadas nesse ajuste, de colocar a casa em ordem. Esperamos que um futuro muito próximo isso seja resolvido.

Bernardo oferecido
– Joguei com Bernardo. Eu sou de 89 e ele em 90. Jogamos juntos em Sorocaba. Sempre acompanhei o Bernardo com muito carinho ao longo da carreira. Ele foi nos oferecidos por seis empresários. Nesse momento ele não nos interessa do ponto de vista técnico. Mas acompanhado o Bernardo. É um jogador que está no nosso monitoramento, mas não para esse momento. Quando entendermos que a performance dele agradar, vamos conversar. Mas não é uma opção nesse momento.

Fonte: ge

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠