Vasco estuda lançar camisa de jogo de Barbosa e produtos de Dener e Roberto Dinamite

Barbosa foi o primeiro e ainda terá resgatada uma camisa de jogo, Dener virá na sequência, e Roberto Dinamite no futuro próximo. Em um processo de resgate da memória dos ídolos, o Vasco planeja homenagens e lançamento de produtos de figuras que marcaram época em São Januário.

Trata-se de um trabalho de mão dupla. Além de cultivar a história, o clube tenta aumentar receita, um problema crônico e acentuado após o rebaixamento à Série B. Em 2019, o faturamento com o licenciamento de produtos cresceu e chegou a R$ 4 milhões. Apear de ser quatro vezes mais do que a receita do ano anterior, os números são considerados baixos, conforme disse o presidente Jorge Salgado, ainda na campanha, para um clube quem tem a quinta maior torcida do país – o resultado de 2020 será divulgado nesta sexta-feira, quando da apresentação do balanço financeiro.

– Lugar de ídolo do Vasco é no Vasco. Precisamos resgatar isso, essa relação nem sempre foi harmoniosa – resume o vice de marketing Vitor Roma.

Essa reaproximação também se viu nas produções da Vasco TV. Recentemente, nomes como Sorato, Mauro Galvão e Donizete, que declararam apoio a Leven Siano na última eleição, e Felipe, que fez o mesmo em relação a Julio Brant, participaram de produções do canal, que revela outra faceta do planejamento: gerar conteúdo ao torcedor.

Nas homenagens pelo centenário de Barbosa, o maior goleiro da história vascaína, em 27 de março, o clube, além do mosaico colocado em São Januário e de um vídeo divulgado, lançou uma camisa comemorativa e uma máscara de rosto personalizada – estão à venda nas lojas oficiais com preços, respectivamente, de R$ 99,90 e R$ 19,90. A lendária camisa de jogo será o próximo artigo a ser colocado no mercado, provavelmente, até o final de junho. Mesma previsão para a camisa dos 50 anos de Dener.

– Estes dois produtos estão certos e fazem parte de um programa que chamamos de “Lendas da Colina”. No caso do Barbosa, vamos resgatar uma que foi lançada há alguns anos. Ela terá um patch (emblema) do centenário. A ideia é valorizar a memória dos ídolos e resgatar a história dos mais antigos que eventualmente se perdeu no mundo digital. Nosso desafio é tornar isso rotina e atrativo – explica Francisco Kronemberger, consultor de marketing do Vasco.

Nas tratativas para lançar os produtos, o Vasco usa a sua rede de fornecedores para a produção do material. E destina ao homenageado (ou à família dele) parte dos royalties que receberá nas vendas. O caso de Roberto Dinamite está neste estágio. A negociação está em andamento e provavelmente o produto a ser lançado terá como homenagem os 50 anos do primeiro gol dele no profissional (Brasileiro de 1971 contra o Internacional, de Porto Alegre).

– Procuramos trabalhar de uma maneira fora da caixa. Além de produtos considerados padrões, como camisas, buscamos algo que atinja além do público que tem memória afetiva. Um boneco, uma miniatura, além de colecionável, pode agradar as crianças, por exemplo – completa Francisco Kronemberger.

Outros nomes do Expresso da Vitória que completariam 100 anos em 2021 estão no radar do Vasco para receber homenagens e estampar produtos. São eles: Rafagnelli, Jair, Ely, Ismael, Tesourinha, Isaías e Ademir Menezes. Ídolos mais recentes, como Edmundo, Felipe e Pedrinho, da mesma forma.

Fonte: GloboEsporte.com

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠