Jorge Salgado volta a emprestar dinheiro ao Vasco e aporte pode chegar a R$ 60 milhões

Aos poucos o Vasco vai afrouxando a corda do pescoço e começa a respirar mais aliviado no aspecto financeiro. A venda de Talles Magno deu um ótimo reforço para os cofres do clube, porém nos bastidores o presidente Jorge Salgado tem trabalhado ativamente, tirando dinheiro do próprio bolso para acertar as finanças do Cruz-Maltino. Caso semelhante aconteceu com o Palmeiras na época do ex-presidente Paulo Nobre, que emprestou cerca de R$ 200 milhões durante a sua gestão, que durou de 2013 até 2016.

Estima-se que Jorge Salgado já aportou no Vasco cerca de R$ 23 milhões somando os diversos empréstimos e descontos dados ao clube. O presidente vem emprestando dinheiro com juros abaixo do mercado, de forma a manter o fluxo de caixa para colocar as contas em dia, principalmente os salários.

Ao apresentar o Balanço Financeiro de 2020, o Vasco tinha informado que possuía mais de R$ 300 milhões de dívidas urgentes (mais de R$ 800 milhões ao todo). Agora, após esses empréstimos feitos pelo presidente Jorge Salgado, o montante já diminuiu para cerca de R$ 100 milhões.

O Conselho Deliberativo aprovou na noite desta terça-feira a possibilidade de obter R$ 40 milhões em empréstimos nas mesmas condições proporcionadas por Jorge Salgado, que está disposto a ajudar novamente. Essa medida contou com a aprovação até mesmo dos conselheiros que fazem oposição à atual gestão.

PAGAMENTO E RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS

Além de controlar o fluxo de caixa e realizar pagamentos mais urgentes, o dinheiro oriundo dos empréstimos possibilitam ao Vasco ter margem para renegociar dívidas. O clube tem encontrado grande ajuda por parte da Globo e do BMG, patrocinador master do Cruz-Maltino.

Com a queda para a Série B o Vasco perdeu grande parte da receita de televisão (de R$ 60 a R$ 70 milhões) com direitos de transmissão e esse dinheiro estava comprometido como garantia de pagamento em diversas operações financeiras. Entendendo o momento delicado do Cruz-Maltino, a Globo entrou em acordo com a diretoria e vai adiantar cerca de R$ 20 milhões, que serão descontandos do Vasco de forma parcelada até 2024, ano que termina o contrato entre as partes.

Quanto ao BMG, que além de parceiro é credor do Vasco, renegociou recentemente empréstimos feitos ao clube, estendendo os prazos para pagamentos e diminuindo as taxas de juros. Vale destacar que a instituição financeira ajudou na construção do CT do Almirante e planeja novas ações em conjunto com o departamento de marketing.

Fonte: Esporte News Mundo

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠