Vasco inicia pagamento de rescisões de funcionários demitidos que não entraram na Justiça

Após um imbróglio judicial junto ao Tribunal Superior do Trabalho (TST), o Vasco iniciou o pagamento das rescisões de parte dos 186 funcionários demitidos em março. O UOL Esporte apurou que o depósito tem sido feito a quem não entrou na Justiça contra o clube.

A gestão do presidente Jorge Salgado decidiu pela demissão em massa numa tentativa de cortes de custos dada a grave situação financeira do clube, que possui uma dívida total que ultrapassa os R$ 800 milhões. Segundo a diretoria, houve uma economia de cerca de R$ 40 milhões com a medida.

Porém, no ato do rompimento, os funcionários não receberam todas as garantias a que tinham direito. Foi proposta, então, uma tentativa de acordo, algo que não foi aceito. Posteriormente, veio a decisão do Tribunal Superior do Trabalho determinando a reintegração dos trabalhadores. O Cruzmaltino, no entanto, não obedeceu o decreto mesmo com a presença na porta de São Januário, na última segunda-feira (24), de cerca de 80 profissionais que haviam sido desligados.

Ontem (25), no entanto, o TST já havia concedido uma liminar suspendendo a ordem de reintegração dos funcionários até a resolução do caso. Agora, com o pagamento das rescisões, a tendência é a de que o imbróglio seja superado e o Vasco consiga voltar ao Ato Trabalhista, algo que irá gerar um alívio financeiro ao clube.

Atualmente, o quadro dos trabalhadores que foram mantidos está com os salários em dia.

Fonte: UOL

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠