Germán Cano atinge marca de 21 jogos consecutivos, sua maior sequência desde que chegou ao Vasco

O Vasco foi muito mal na derrota por 2 a 0 para o Botafogo, e nem mesmo Germán Cano passou ileso, errando a maioria das jogadas que tentou. O atacante, porém, estabeleceu marca que apenas reforça o quão importante é para esse elenco. Chegou a 21 jogos consecutivos, sua maior sequência desde que foi contratado pelo clube, em janeiro de 2020.

O fato de não descansar até preocupa – e muito – os torcedores em redes sociais. É comum ver perguntas do tipo: “Quando Cano será poupado?”. No entendimento do comando do futebol e das demais áreas que influenciam nas decisões relativas a escalações, o argentino não deu motivos ainda para ser preservado.

O sono bem dormido, a alimentação regrada, o profissionalismo e o fato de “não correr errado” em campo são alguns dos pontos destacados pelos profissionais que trabalham diretamente com Cano, que é o quarto jogador mais velho do elenco. De 33 anos, o gringo só está abaixo de Vanderlei (37), Léo Matos (35) e Leandro Castán (34).

Vale destacar que Cano foi substituído em apenas cinco dos 21 jogos. Em quatro deles, saiu a partir dos 40 minutos da etapa final – exceção deu-se na derrota para o Goiás, quando foi substituído aos 32 do segundo tempo.

Todos esses pontos favoráveis a Cano não impedem de a comissão técnica, médicos e fisiologistas optarem por poupar o melhor jogador do Vasco num futuro próximo.

Último descanso foi na semifinal da Taça Rio

Cano não fica fora de um jogo do Vasco há mais de três meses. Foi preservado pela última vez na primeira partida da semifinal da Taça Rio, contra o Madureira, no dia 1º de maio, em Conselheiro Galvão. Na ocasião, o então técnico Marcelo Cabo optou por descansar todos os titulares.

Já são 28 jogos na temporada e 14 gols marcados. Além dos 15 na Série B, o argentino ainda atuou cinco vezes na Copa do Brasil e outras oito pelo estadual. Ter sido preservado no início do Carioca, ficando fora dos jogos contra Nova Iguaçu, Macaé e Botafogo tiveram impacto positivo nisso.

Tal cautela deu-se porque Cano vinha em trabalho de recondicionamento físico devido a uma lesão sofrida na coxa direita na rodada final do Brasileirão 2020, no dia 25 de fevereiro. Deixou o campo ainda no primeiro tempo da vitória por 3 a 2 sobre o Goiás.

Cano entrou em campo pela primeira vez na temporada no dia 18 de março, aos 30 minutos do segundo tempo do jogo contra a Caldense, pela primeira fase da Copa do Brasil.

A entrada do argentino foi feita no sacrifício e para impor respeito num jogo tão importante para o Vasco. Na época, já estava recuperado da lesão na coxa, mas ainda fazia transição, tanto que não enfrentou Macaé e Botafogo, jogos posteriores ao duelo com a Caldense.

Marca anterior

Na partida contra o Botafogo, Cano superou o recorde que tinha de jogos em sequência até então. Em 2020, fez 20 jogos em sequência entre a reta final do Carioca e o primeiro turno do Brasileiro.

Do final de junho a meados de outubro, participou dos dois últimos jogos do time no estadual, das três partidas disputadas pela Copa do Brasil e das 15 primeiras rodadas do Brasileiro consecutivamente.

Uma lesão na coxa direita sofrida durante o aquecimento do jogo com o Corinthians interrompeu a sequência, tirando-o desta e das três partidas posteriores, contra Caracas (duas vezes) e Goiás.

Recuperado da lesão, fez engatou cinco jogos seguidos, mas testou positivo para Covid-19 e virou desfalque para os duelos com Ceará, Defensa y Justicia e Grêmio.

Sem seu principal jogador, o Vasco foi goleado pelo Vôzão (4 a 1), pelo Grêmio (4 a 0) e caiu nas oitavas de final da Sul-Americana com derrota por 1 a 0 para o Defensa, em casa.

Negativado para a Covid-19, participou dos últimos 15 jogos do Vasco no Brasileiro, mas, assim como o restante do grupo, não conseguiu ser decisivo. Marcou apenas quatro vezes e ainda perdeu pênalti em jogo que praticamente selou o rebaixamento vascaíno, a derrota por 2 a 0 para o Internacional.

Em 2021, mesmo com idade avançada e diante de um momento bem instável do Vasco em relação a resultados e desempenho, Cano se afirma mais uma vez como grande referência dentro do elenco. Tecnicamente dá provas a cada semana que é o jogador mais importante da equipe, porém suas atitudes e comportamento dentro e fora do campo apenas destacam sua posição de exemplo para os vascaínos.

Fonte: ge

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠