Apesar dos desfalques, vitória contra o Vila Nova eleva ânimo do elenco e cola o Vasco no G4

Vitória e ânimos renovados. O triunfo do Vasco sobre o Vila Nova, na última terça-feira (10), fez com que, pela primeira vez nesta edição da Série B do Campeonato Brasileiro, o time de São Januário conseguisse uma vaga no tão almejado G4. Mesmo tendo de “secar” os rivais, alcançar a posição, e em um jogo com diversos desfalques, deu energia e pode indicar um novo momento da equipe na competição.

Contra o Remo, amanhã (13), o desafio é fora de casa e, novamente, a equipe vai tentar superar as ausências para entrar de vez na briga junto ao primeiro pelotão. Diante do time goiano, o Cruz-Maltino não teve nomes importantes, principalmente no setor ofensivo, como Cano, suspenso, Daniel Amorim, substituto imediato do argentino e que sentiu dores na coxa direita, e Morato, diagnosticado com covid-19.

Desta forma, Lisca remontou o ataque e apostou no jovem Figueiredo como centroavante, tendo Léo Jabá — autor do gol — e Marquinhos Gabriel como companheiros, e Serrafiore como meia. O resultado positivo, porém, não mascara o fato de que o time encontrou dificuldades para achar espaços na defesa adversária.

Por outro lado, o Vasco, pelo segundo jogo consecutivo, não tomou gols — já não havia sido vazado contra o Vitória — e indicou evolução no sistema defensivo. A marca não chega a ser novidade no torneio, mas o elemento vinha causando dor de cabeça nos tempos de Marcelo Cabo.

O atual comandante, porém, tem um obstáculo à frente. Com uma lesão na coxa direita, o zagueiro Leandro Castán, que vinha de uma sequência de 15 partidas, deve ser ausência nas próximas semanas. Campeão olímpico em Tóquio, Ricardo Graça pode ser opção.

“Mostramos aos jogadores que tudo é um processo. É uma competição ‘tu contigo mesmo’. Ainda faltam 36 pontos para chegarmos a 64 pontos. São 12 vitórias e ainda faltam 21 jogos. Temos que vencer mais da metade para conseguir o acesso. Já conseguimos encostar no pelotão da frente”, disse Lisca, após a conquista dos três pontos.

“Louco” para dar oportunidade

Assim como Marcelo Cabo, Lisca também vem observando de perto os jogadores mais jovens do elenco. E em meio às baixas, essa pode ser uma solução.

Após a vitória sobre o Vila Nova, o treinador fez uma análise sobre alguns nomes e fez elogios ao Andrey, MT, Juninho e Miranda. Ele apontou que está “louco para dar uma oportunidade” a Caio Lopes e “colocar o Pec de novo no time”, ressaltando acreditar que, a longo prazo, a integração do grupo profissional com a base dará frutos.

“Juninho e Miranda, eu sabia que não teria problema de dar oportunidades. Não posso dar oportunidades a todos. Na zaga, é a galera mais experiente. Na frente, tem a garotada. Sempre gostei dessa mescla. Caio Lopes está treinando muito bem, estou louco para dar uma oportunidade. Estou louco para colocar o Pec de novo no time, jogador muito interessante”, afirmou.

“Arthur entrou comigo nos dois jogos, pecou contra o São Paulo e conversamos. Ainda não pude integrar tanto com o sub-20. Se eu conseguir passar essa barreira e de repente ficar por um médio a longo prazo no Vasco, nós vamos dar retorno esportivo e financeiro muito grande para o Vasco”, completou.

Fonte: UOL

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠