Paulinho conta bastidores da Seleção Olímpica em Tóquio

Destaque na campanha do bicampeonato olímpico do Brasil em Tóquio, Paulinho agora sonha com uma vaga na Seleção principal e a Copa de 2022.

Enquanto a chance com Tite não chega, o atacante relevou bastidores da campanha e explicou a polêmica na cerimônia da medalha de ouro, em entrevista exclusiva ao OneFootball. 👇

De acordo com Paulinho, o excelente ambiente da Seleção masculina, com rodas de samba e muita resenha, foi um dos fatores que ajudaram o Brasil a conquistar o lugar mais alto do pódio no Japão.

“A gente brincava para caramba. Isso deixava o ambiente maravilhoso, leve. Tirava toda a pressão que já é normal na Seleção Brasileira. Hoje no futebol, sentir a boa energia do grupo é umas das coisas mais importantes.
PAULINHO, ATACANTE DO BAYER LEVERKUSEN

Mas não eram só as rodas de samba que animavam os jogadores no Japão. As disputas no FIFA esquentavam a concentração do Brasil.

Dupla de Reinier nos minicampeonatos, Paulinho comentou a “rivalidade” com Bruno Guimarães e Matheus Henrique, e revelou se tinha algum freguês no videogame. 👇

O atacante também explicou ao OneFootball a polêmica do uniforme na cerimônia da medalha de ouro, além de reforçar a sua expectativa por uma vaga na Seleção principal. 👇

Vale lembrar que o Brasil entra em campo neste domingo (5), com o clássico contra a Argentina, pelas Eliminatórias para a Copa de 2022.

Fonte: OneFootball

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠