Fernando Diniz terá problemas para resolver para aumentar chances de acesso do Vasco

Bola da vez em São Januário, Fernando Diniz assume o Vasco em crise e com uma série de obstáculos a superar. A começar pelo desempenho pessoal na Série B do Campeonato Brasileiro. Em sua terceira participação, o treinador, demitido pelo Santos no último domingo, busca o inédito acesso. Na nona colocação, com 32 pontos, o Cruzmaltino não ingressou no G-4 em 23 rodadas e, hoje, nutre 5% de chances de subir para a Primeira Divisão, de acordo com os cálculos site ‘Infobola’.

Em 2015, Diniz dirigiu o Paraná em 17 jogos e terminou a competição em 13º lugar, com 47 pontos. O saldo do treinador foi de sete vitórias, três empates e sete derrotas. Na ocasião, o Botafogo se sagrou campeão e garantiu o acesso à elite. No ano seguinte, no comando do Oeste-SP, a briga foi para escapar do rebaixamento. A equipe paulista terminou em 16º, com 41 pontos. Em 36 jogos, Diniz somou oito vitórias, 16 empates e 12 derrotas. O Vasco confirmou a volta à Primeira Divisão em terceiro lugar, com 65 pontos.

Na chegada à Colina, problemas não faltam. Aguardado no sábado no Rio, o treinador comandará a primeira atividade no CT Moacyr Barbosa, na Cidade de Deus, visando à estreia contra o CRB na próxima quinta, no Rei Pelé, em Maceió. Após o fracasso de Marcelo Cabo e Lisca, a diretoria apostou na escolha do diretor executivo de futebol, Alexandre Pássaro, em Fernando Diniz. Dono de um temperamento forte, o treinador, que trabalhou com o dirigente no São Paulo, é conhecido pelo trabalho de valorização da posse de bola e ofensividade, perfil muitos entendem que pode encerrar a ‘seca’ de Germán Cano.

Com passagem recente pelo comando de Fluminense e São Paulo, Diniz foi demitido pelo Santos no último domingo, após a derrota por 2 a 1 para o Cuiabá, na Arena Pantanal. Em 27 jogos, teve o saldo de dez vitórias, sete empates e 10 derrotas.

Fonte: O Dia online

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠