Veja outros tópicos da entrevista coletiva de Marquinhos Gabriel

Com a chegada de Fernando Diniz, Marquinhos Gabriel passou a jogar mais recuado e vem se firmando na nova função. Muito elogiado pelo treinador, o jogador tem status de intocável no time, o que acaba dividindo as opiniões dos torcedores. O meia, que convive com as críticas desde que chegou ao Vasco, destacou a evolução dele e da equipe, colocando o comandante como principal responsável por isso.

“Eu sou um cara que me cobro muito, nos jogos e treinamentos. Quando eu erro, eu sei que errei e tento acertar na próxima tentativa. O torcedor é muito passional, mas temos convicções do que temos feito e na evolução da equipe, principalmente após a chegada do Diniz. Ele foi muito importante, me deu muita confiança e vamos em busca do objetivo”, disse Marquinhos Gabriel, que seguiu com os elogios ao Diniz.

“Acho que ele contribuiu, não só com o meu crescimento, mas também para a equipe toda. É nítido o crescimento da equipe e temos demonstrado isso nos jogos. A tendência é crescer mais ainda para conquistar o acesso e vamos lutar até o final. Isso passa por esse jogo contra o Náutico, no domingo.

A partida contra os pernambucanos, fora de casa, é tratada como uma verdadeira decisão para Marquinhos Gabriel. O meia afirmou que o pensamento é o acesso e para isso, o Vasco vai para Recife em busca da vitória.

“É mais uma decisão para a gente e temos levado isso como tônica. Foi assim contra o Sampaio Corrêa, Confiança, Brusque e vai ser assim até o fim. Temos oito jogos e precisamos de uma pontuação alta para subir. Só pensamos no acesso. O Náutico marca muito, nos trouxe muita dificuldade no primeiro turno, com o mesmo treinador. Trabalhamos muito nessa semana para chegarmos prontos para mais uma decisão”.

O Vasco enfrenta o Náutico, neste domingo, às 16h, nos Aflitos, pela 31ª rodada da Série B. O Cruz-Maltino está na 6ª posição, com 46 pontos, quatro a menos que o Avaí, o último time do G4. Já o Timbu é o 9º colocado, com 44 pontos.

Outras respostas de Marquinhos Gabriel

Promessa ao torcedor

“O futebol não te dá garantias de nada. O que podemos prometer é lutar para não sofrer os gols e fazer os gols para conquistar as vitórias. Essas são as únicas garantias para o torcedor. No jogo contra o Sampaio Corrêa, não fizemos o que a gente treinou e aprendemos com isso. São questões que acertamos e sabemos que não podemos errar nessas oito decisões. Vamos pelo acesso e nessa pegada até o final”.

Críticas apesar dos bons números

“Essa questão de mídia social eu deixo de lado. Meu único prazer é estar em campo e fazer o meu melhor. Essa é a questão, é trabalhar muito para fazer os números melhores, mas o foco é subir para a Série A, onde não deveríamos ter saído. A parte física é resumida no trabalho. No futebol não tem sorte. É assim que a gente anda no caminho certo”.

Como vencer o Náutico?

“A gente vai buscar a vitória a todo momento, claro com o equilíbrio necessário. Vamos atacar, mas precisamos resolver mais questões na parte defensiva, que mais nos preocupa. A gente sabe que vai criar, mas o que preocupa é a composição, situação que o Diniz mais bate com a gente. Precisamos estar juntos no campo para defender e atacar bem, e é esse equilíbrio que a gente precisa buscar para conquistar a vitória”.

Secar e jogar

Nosso objetivo é conquistar o acesso, claro que a gente acompanha todos os jogos e esses resultados foram bons para nós, mas não vencer o Náutico, não vai adiantar de nada. Então precisamos fazer a nossa parte e até o final do campeonato a gente vai buscar isso. Como eu falei, sempre junto. O Vasco é uma equipe, então precisamos andar juntos, dentro e fora de campo, com o nosso torcedor ao lado e isso tem acontecido. Então o acesso vai se aproximar ainda mais se continuarmos juntos.

Fonte: Jogada 10

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠