Jornalista Fábio Azevedo fala sobre ter trocado a TV pelo canal Fanático Vascaíno e lamenta fase do time

A péssima campanha em 2021 credenciou o Vasco para jogar sua quinta Série B da história. A gigante torcida está revoltada, pois essa foi a primeira vez que o Cruzmaltino não conseguiu voltar à elite do futebol brasileiro imediatamente após ser rebaixado. Em meio ao sofrimento, os torcedores encontraram um personagem que os representa: o Fanático Vascaíno, canal do YouTube de Fábio Azevedo, jornalista com passagens marcantes por Band e Fox Sports.

Após deixar a emissora de TV por assinatura, o jornalista tomou uma decisão que parecia arriscada, mas que mudou sua trajetória profissional. Ele decidiu criar e investir no próprio canal do YouTube no início do ano e, de cara, teve grande aceitação da torcida vascaína, seu público-alvo.

“Saí da Fox e pensei no que ia fazer. Resolvi investir no canal do YouTube, mas o que fazer? Um canal de futebol? Ou do Vasco? Por que que decidi pelo Vasco? Eu tenho um público grande de Vasco nas redes sociais. Alguns sabiam que era Vasco e outros porque curtiam o trabalho mesmo. Eu conheço a dor do torcedor que é não ter espaço na mídia. Eu trabalhava em uma TV que só falava de Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Flamengo. Quando sobrava tempo era um minutinho do qualquer outro. Logo no primeiro mês, em janeiro, deu 14 mil inscritos. Vai oscilando e hoje estamos com quase 50 mil”, disse Azevedo ao UOL Esporte.

Evidentemente que o objetivo de Fabio nunca foi virar meme com o sofrimento do clube do coração, mas foi justamente o que aconteceu. Ele passou a transmitir os jogos durante o Carioca, mas foi nessa reta final da Série B que ele viralizou nas redes sociais.

O primeiro caso foi no polêmico Vasco x Cruzeiro, em São Januário, em setembro, quando os donos da casa venciam por 1 a 0 e chegaram ao segundo gol, o que selaria o triunfo. A transmissão da Globo não percebeu que o lance havia sido anulado e, em seguida, os mineiros chegaram ao empate. No entanto, todos achavam que o jogo ainda estava 2 x 1 para os cariocas. A informação correta só veio após algum tempo do último apito no duelo.

“A coisa começou a explodir no jogo contra o Cruzeiro. Todos acharam que o jogo tinha terminado 2 x 1 Vasco, mas teve um gol anulado que não foi informado na transmissão. Ficou confuso. O jogo, na verdade, terminou 1 x 1 e a minha reação, sem entender nada, viralizou. Os caras do Cruzeiro comemorando para caramba o que seria apenas um gol de honra, mas na verdade era o de empate. Foi ali que começou a bombar ainda mais”, afirmou.

E não parou por aí. Os últimos jogos do Vasco foram terríveis e certificaram a permanência na Série B com derrotas doloridas para Guarani e Botafogo, concorrentes diretos pelo acesso. Em Campinas, o Cruzmaltino fez jogo duro e teve chance da vitória com pênalti no fim do segundo tempo. Cano perdeu e, em seguida, viu os donos da casa marcarem no contra-ataque.

No último domingo, uma goleada por 4 a 0 para o Botafogo, em São Januário. O adversário praticamente garantiu retorno à elite e assumiu liderança da competição. O Vasco, por sua vez, viu suas possibilidades serem dizimadas oficialmente. Agora imagina os rivais poderem acompanhar o sofrimento do jornalista e vascaínos ao vivo pela internet?

“Os rivais começaram a ver isso e adoraram, né? Um jornalista vascaíno que transmite os jogos, na fase atual? Aí começaram a aparecer na live em jogos que o Vasco estava perdendo – e o Vasco deu muito motivo, né? Eles entram pra ver minha reação. São reações espontâneas, não tenho como fingir. O cara [Diniz] ia tirar o Nenê do jogo, xinguei. O Zeca fez cagada… Vanderlei não sai do gol… Enfim, o Vasco é uma caixinha de surpresas, é reação ao vivo. A live na derrota pro Botafogo deu três vezes mais pessoas do que o normal. Porque a galera que gosta de zoar, já entram para me sacanear, mas levo tudo numa boa. Sejam bem-vindos”, afirmou.

“Estou feliz pelo reconhecimento e o crescimento do canal, mas não com o momento do Vasco. O mais legal disso tudo é que eu recebo um monte de mensagens de todas as partes do mundo. Pessoas que dizem que meu trabalho ajudou na depressão, pessoas que moram fora do país e dizem que sou uma companhia. Então me aproximar dessas pessoas é algo muito gratificante, de verdade. Não falamos de política do Vasco, que assunto polêmico e que divide. Vamos falar de Vasco de maneira geral, como o torcedor comum faz. E acabou criando uma comunidade bacana”, concluiu.

Com passagens por várias empresas da mídia tradicional, Fábio Azevedo não descarta voltar ao mercado, mas deixa um recado: o canal do YouTube é uma realidade. O projeto seguirá mesmo que tenha nova oportunidade.

‘O canal veio para ficar. Entendo que hoje já é algo que faz parte da minha vida. Se quiserem conversar comigo sobre trabalho, estou aberto, mas não abro mão das minhas redes sociais hoje. E dá para caminhar junto. Criei essa comunidade e estou muito feliz com tudo isso. Temos alguns quadros, temos um podcast dentro do canal. Vídeos informativos, lives, transmissões. Enfim, o torcedor tem o que não encontra na televisão”, concluiu.

Fonte: UOL

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠