Luiz Melo cita motivos para mudança da sede administrativa do Vasco para a Praça XV

O Vasco iniciou, na terça-feira, a mudança da sede administrativa de São Januário para uma sala comercial na Praça XV de Novembro, no Centro do Rio. O imóvel pertence a Carlos Roberto Osório, primeiro vice-geral eleito do clube.

Pelo planejamento, a troca de local será concluída até o final da próxima semana. Alguns setores e serviços, entretanto, continuarão no estádio vascaíno, casos do patrimônio, da base e do atendimento ao sócio.

Em março, o Vasco divulgou que o contrato para uso do imóvel seria de comodato (empréstimo gratuito). Desta forma, o clube não pagaria aluguel e, sim, de custos fixos de manutenção, como condomínio, IPTU, água e luz.

O ge divulgou em abril que o caso passou por uma auditoria interna. O Conselho Fiscal e a Diretoria de Integridade firmaram parecer aprovando a mudança por não identificarem nenhum tipo de prejuízo ao Vasco e tampouco conflito de interesse. A direção argumenta que no novo local terá menos custos de água e luz e poderá acomodar todos os setores do clube em um único espaço, o que facilitaria a integração e aumentaria a produtividade do trabalho. Em dias de jogos, o expediente encerra mais cedo pois os funcionários precisam deixar o estádio.

– Existem diversos fatores para que tenhamos tomado a decisão temporária de mudança da sede administrativa do Vasco, mas os principais são a integração entre as áreas, a maior eficiência dos gastos da sede, e o aumento de produtividade de nossas equipes executivas e seus times internos – explicou, à época, o CEO do Vasco Luiz Melo.

O imóvel tem 800 metros quadrados, em dois andares, e foi oferecido por Osório em um contexto no qual o Vasco fazia orçamentos de locais para se mudar. A propriedade é dividida com o irmão dele, José Eduardo Osório e abrigava um escritório de advocacia.

Fonte: ge

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠