Carlos Fonseca vai pedir que Jorge Salgado compareça à próxima reunião do Conselho Deliberativo

O pedido da oposição para que Jorge Salgado compareça ao Conselho Deliberativo para prestar esclarecimentos sobre o fracasso do futebol em 2021, por ora, não deve ir para frente. Na segunda, foi protocolada na secretaria de São Januário carta com assinatura de 65 conselheiros. No entanto, o clube entende que 19 deles estão suspensos por liminar judicial, o que inviabilizaria a solicitação no momento.

Conforme o artigo 76 do estatuto do clube, o mínimo necessário para convocar uma reunião extraordinária do Conselho Deliberativo é de 60 assinaturas (1/5 do total). Sem os 19 beneméritos suspensos que assinaram a carta, o documento conta no momento com a assinatura de 44 conselheiros.

Carlos Fonseca, presidente do Conselho Deliberativo, ainda não recebeu o documento com pedido de convocação do presidente, mas entende que, por decisão judicial, os beneméritos não estão ativos e, portanto, não poderiam assinar a carta.

A possibilidade de Jorge Salgado prestar esclarecimentos aos conselheiros, no entanto, não está descartada. Carlos Fonseca pretende conversar com Salgado e sugerir que o presidente compareça na próxima sessão do conselho, no dia 10 de dezembro, para atender o pedido dos conselheiros. Na ocasião será apresentado o relatório da Comissão Especial de Integridade e Compliance, e há a expectativa pela presença do presidente na Sede Náutica da Lagoa.

Entenda o caso

A suspensão dos beneméritos é um caso antigo, que corre na Justiça há mais de três anos. Em 2017, o então presidente Eurico Miranda nomeou 28 sócios. Na época a oposição entendeu que Eurico não cumpriu o rito e indicou sócios que não tinham a pontuação necessária para se tornarem beneméritos.

Na época, Alexandre Campello e Sempre Vasco entraram na Justiça contra as nomeações. Posteriormente, quando presidente, Campello chegou a entrar em acordo com os beneméritos, mas o acerto depois foi desfeito. Apesar da idas e vindas, outro processo, movido pelo sócio Ricardo Figueiredo, seguiu na Justiça.

Em outubro deste ano, a Justiça reconheceu que o acordo de Campello com os beneméritos não existia mais e devolveu o caso para primeira instância. Portanto, voltou a valer a primeira liminar, da ação de Ricardo Figueiredo, que suspendia a nomeação dos 28 beneméritos.

A suspensão dos beneméritos, no entanto, só foi protocolada na secretaria do Vasco nesta terça, um dia após a oposição protocolar a carta com as assinaturas necessárias para que Jorge Salgado fosse convocado pelo Conselho Deliberativo. O que gerou questionamentos dos envolvidos.

– Independentemente do número de assinaturas coletadas, o presidente Jorge Salgado deveria ouvir o pedido do Conselho, que representa parte significativa da torcida e do quadro social, para dar explicações sobre 2021, que foi muito abaixo da expectativa. Parece uma proteção ao presidente que quer se esconder, e não explicar – afirmou Julio Brant, um dos líderes da Sempre Vasco e do movimento que pede a convocação de Jorge Salgado, ao Lance!

O presidente do Conselho Deliberativo, Carlos Fonseca, entende que a demora para as suspensões serem protocoladas na secretaria se deu por conta de consulta ao departamento jurídico após a decisão judicial, mas legalmente eles não estão ativos desde outubro.

Fonte: ge

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠