Dos 16 gols sofridos pelo Vasco 2022, 13 foram de dentro da área, dos quais 7 em bola aérea

Um dos setores mais consistentes do time de Zé Ricardo, a defesa apresentou problemas no empate contra o CRB, no último sábado, e chamou atenção para os números da temporada. Dos 16 gols sofridos pelo Vasco em 2022, 13 saíram de dentro da área, além de um chute de fora e dois pênaltis. Os dados do Espião Estatístico do ge mostram a facilidade que os adversários têm em adentrar a defesa vascaína.

Gols sofridos pelo Vasco em 2022:

• 43,75% saíram de jogadas aéreas
• 37,5% de jogadas rasteiras finalizadas de dentro da área
• 12,5% de pênalti
• 6,25% de chute de fora da área

No jogo válido pela segunda rodada da Série B, o Vasco sofreu o gol logo aos 9 minutos do primeiro tempo no Estádio Rei Pelé. Na primeira chegada do time adversário, Raul Prata recebeu sozinho na direita, passou para Maicon, que encontrou Yago entrando na área. O camisa 8 tocou para o meio, e Richard chegou para concluir. Tudo isso aconteceu com muito espaço.

– Foi uma falha coletiva, saímos para abafar a marcação, temos um movimento de desfazer a formatação do meio de campo quando saímos para abafar, e não houve definição na última linha. A bola bateu no meio, e o Raul Prata recebeu em velocidade. O Gabriel Pec até recupera, passa dele, mas o passe e infiltração do Raul deixam o Pec um pouco sem tempo para acompanhar, e o passe do jogador do CRB acaba pegando nosso meio da área despreenchido. É uma falha que precisamos corrigir – admitiu Zé Ricardo depois da partida em Maceió.

A média de 0,94 gol sofrido por jogo não é alta e equivale a dos outros time da Série B nesta temporada. O que preocupa é o desempenho coletivo e a insegurança do sistema defensivo nas primeiras rodadas da Segunda Divisão. A forma como alguns gols aconteceram acende o alerta. Assista aos lances:

Gols sofridos em jogadas aéreas:

• Dois por escanteio direto
• Dois por escanteio curto + cruzamento
• Três por cruzamento

Gols sofridos em cobranças de pênalti:

• Pedrinho, na vitória por 4 a 2 sobre o Volta Redonda, pela 1ª rodada da Taça Guanabara
• Gabriel, na derrota por 1 a 0 para o Flamengo, no jogo de ida da semifinal do Carioca

Gol sofrido em chute de fora da área:

• Arrascaeta, na derrota por 2 a 1 para o Flamengo, pela 10ª rodada da Taça Guanabara

Gols sofridos em lances de dentro da área

• Samuel Granado (2x), na vitória por 3 a 2 sobre o Nova Iguaçu, pela 3ª rodada da Taça Guanabara
• Pipico, na vitória por 3 a 1 sobre o Madureira, pela 4ª rodada da Taça Guanabara
• Erison, na derrota por 1 a 0 para o Botafogo, pela 6ª rodada da Taça Guanabara
• Cano, na derrota por 2 a 0 para o Fluminense, pela 9ª rodada da Taça Guanabara
• Richard, no empate em 1 a 1 com o CRB, pela 2ª rodada da Série B

Depois do empate no último sábado, Zé Ricardo terá mais uma semana para preparar o time para o próximo compromisso, às 21h30 de sexta-feira, contra a Chapecoense, na Arena Conda. O time se reapresentou na segunda e treina no CT Moacyr Barbosa até a próxima quinta, quando embarca para Chapecó.

Fonte: ge