Vasco analisa o mercado e encontra desafios para contratar o substituto de Zé Ricardo

Após o susto inicial com o pedido de demissão do técnico Zé Ricardo, a diretoria do Vasco tenta olhar para frente e vai ao mercado em busca de um substituto. O clube, porém, vive certa encruzilhada nesta etapa de análise de novos nomes.

Ao mesmo tempo que o Cruz-Maltino tem o processo para transformação do departamento de futebol em SAF em estágio bem avançado, a diretoria procura soluções a curto prazo e dentro da realidade do clube para conseguir o acesso à primeira divisão, que já não aconteceu na última temporada.

A 777 Partners, empresa interessada em adquirir 70% das ações da futura SAF, mantém contato direto com a diretoria carioca e, no atual processo, deve auxiliar mais no âmbito das informações e dados. Vale ressaltar que ainda existem etapas a serem concluídas para que todo o trâmite possa ser oficializado, o que ocasiona cautela de ambos os lados.

A situação, inclusive, pode levar incertezas ao cenário. O Vasco busca alguém que seja capaz de levar o time de volta à série A do Brasileiro e se encaixe no quesito financeiro, mas que não exija um contrato longo devido à possibilidade de mudanças na próxima temporada.

Caso todo o processo para a SAF seja concluído, a 777 assume o departamento de futebol e pode fazer alterações drásticas, como aconteceu nos casos de Botafogo e Cruzeiro, que são SAF’s “em funcionamento”. A previsão é que a negociação seja votada ainda no início do segundo semestre, mas é possível que o novo organograma entre em vigor aos poucos, respeitando o calendário.

A saída de Zé Ricardo aconteceu, talvez, no momento menos conturbado da temporada. A eliminação precoce na Copa do Brasil, ao perder nos pênaltis para a Juazeirense, e o início cambaleante na Série B colocaram grande pressão sobre diretoria e treinador, que chegou a ser abordado por membros de torcidas organizadas no embarque para o jogo contra a Chapecoense.

À época, a cúpula demonstrou confiar no trabalho e não realizou mudanças na comissão técnica. Aos poucos, o time demonstrou evolução, principalmente no quesito defensivo, entrou no G4 e aliviou a turbulência.

Nos últimos dias, porém, Zé Ricardo recebeu a proposta do Shimizu S-Pulse, do Japão, e comunicou o interesse ao Vasco na manhã de ontem (5), pegando diretoria e elenco de surpresa. Alguns fatores pesaram na decisão do técnico, como a parte financeira, a incerteza sobre o futuro em São Januário e a oportunidade de atuar em um mercado que recebe elogios.

O time da Colina está na quarta colocação da Série B e amanhã, contra o Náutico, fora de casa, terá à beira do gramado Emílio Faro e Daniel Félix, integrantes da comissão permanente. Em pronunciamento na TV oficial do Vasco, Carlos Brazil, gerente executivo de futebol, afirmou que a diretoria está trabalhando “incansavelmente para a escolha de um novo profissional”.

“A partir deste momento, a diretoria, juntamente ao comitê de futebol, trabalha incansavelmente para a escolha de um novo profissional para que possamos dar continuidade ao projeto e aos processos delineados desde o início para que possamos atingir o resultado final, que é o acesso à Série A”, disse.

Fonte: UOL